22/09/17 Meu pet é feliz?

Cachorros também podem apresentar quadros depressivos

Da mesma forma que os seres humanos, os cães podem enfrentar a depressão. Deixar o pet sozinho por muito tempo ou mudanças bruscas e repentinas na sua rotina são alguns dos fatores que podem levar ao aparecimento da doença. Além disso, conforme afirma o especialista em comportamento animal, Fernando Lopes, algumas raças são propensas a quadros depressivos, como Border Colie, Whipet, Pastores, Labradores e Terriers.
Assim, Fernando lista algumas orientações importantes sobre o assunto:

Observe a postura corporal
Um cachorro feliz está sempre com o rabo para cima e abaná-lo é sinal de que ele está contente. Bichinhos que apresentam essa postura corporal com frequência e que procuram sempre algum tipo de interação com o tutor, dificilmente serão diagnosticados com depressão. Já atitudes como lamber as patas dianteiras ou, em casos mais extremos, chegar a morde-las, causando ferimentos, são sinais de alerta. De acordo com o especialista, frequentes crises de agressividade sem motivo aparente também merecem uma atenção especial.

Sintomas de depressão
Os principais estão ligados ao comportamento do pet. O cão que está infeliz irá demonstrar isso através da mudança de temperamento, ou do desenvolvimento de hábitos que não são comuns à sua personalidade, como comer compulsivamente e de forma rápida qualquer alimento que lhe for oferecido, ficar sem regras para fazer xixi e coco nos lugares corretos, ou apresentar muita atividade noturna, trocando o dia pela noite.

Prevenção da doença
A melhor forma é proporcionar qualidade de vida ao animal, passeando com ele pelo menos duas horas por dia – preferencialmente, em dois passeios -, oferecer uma alimentação de qualidade e com horários regrados, além de levá-lo a parques ou outros locais nos quais ele poderá socializar com outros cães.

Tratamento adequado
Para Fernando, o melhor remédio para tratar a depressão em cachorros é combinar uma série de atividades que o estimule. Visitar lugares novos para que ele possa sentir odores diferentes, fazer com que pratique atividades físicas por meio de brincadeiras e também treiná-lo com comandos de adestração básicos, para que ele exercite a mente, são algumas opções. 


Assine nossa Newsletter























A edição, assim como outras, segue guardada com nossas recordações e mais que isso, com toque de carinho de pessoas que integram nossas vidas de forma singela, doce, generosa... Transmita, também, à equipe da Absoluta nosso carinho e agradecimento. 
Lígia Cristina e Sérgio Bisogni 
 

Bom dia a todos! É uma grande satisfação receber a edição da Absoluta! Obrigada e um grande abraço. 
Lucia Kuhl

Nome


E-MAIL
Mensagem