07/12/19 Presente de Natal

Os prós e os contras de presentear com animal de estimação

Ganhar um animal de estimação no Natal pode ser uma surpresa incrível para os apaixonados por pet. Muitas crianças, inclusive, pedem bichinhos nesta época do ano, na esperança de comover e convencer os adultos. No entanto, alguns fatores devem ser levados em consideração antes da adoção ou compra, alerta o veterinário Jorge Morais. “Sem o consentimento prévio da pessoa que vai cuidar do animal, esta decisão é muito arriscada”.

Além das inúmeras responsabilidades que o tutor tem no dia a dia, o bichinho dependerá exclusivamente de seus donos para ficar bem e com saúde. “É muito importante saber se quem o receberá dispõe das condições básicas necessárias para cuidar desse animal. Um local apropriado, recursos para alimentação e cuidados veterinários, disponibilidade de tempo para exercícios e higiene do pet são requisitos básicos”, ressalta Morais.

A convivência com crianças, de acordo com o veterinário, é benéfica aos animais, já que as brincadeiras são necessárias para o bem-estar físico e emocional dos pets. Porém, é preciso lembrar que elas não são capazes de assumir todas as responsabilidades inerentes aos tutores. “Os pais precisam estar conscientes de que dividiram essa responsabilidade com os filhos”, afirma.

Com um tempo médio de vida entre 10 a 15 anos para cães e até 20 anos para gatos, é preciso ter cautela sobre a espécie a ser dada de presente, que deve ser compatível com a vida e condições dos futuros donos. Roedores, como o porquinho-da-índia, são uma boa escolha para quem vive em apartamentos ou casas pequenas e também para pessoas mais velhas. “Eles têm um tempo de vida menor em relação aos cães e gatos. Vivem de 6 a 8 anos”, completa o veterinário. Se essas questões são adaptáveis ao novo integrante do lar, então este é o momento certo de presentear a pessoa que você ama e oferecer todo o apoio necessário na criação do animal.


Assine nossa Newsletter



























A marca impressiona. São 100 edições, cada um delas marcada pela arte de bem informar e informar bem. Sem o receio de desagradar (com firmeza e lealdade); sem esquecer que o belo existe; sem distanciar-se da realidade; sem meias palavras; sem atrelamento político-partidário; sem fel; sem maldade; sem vender a consciência; sem perder o passado; sem desmerecer as pessoas; sem sair do foco; sem guardar rancor; sem esquecer os amigos... Confesso que estou 100 palavras ! Parabéns Absoluta !!!
Aderbal Bergo

 

Isabelle, boa tarde. Desejo expressar meu profundo agradecimento pela matéria que fizeram comigo. Você e sua equipe demonstraram muita sensibilidade, respeito e responsabilidade ao passar para o público as informações que tinham. A repercussão está incrível, e tenho certeza que servirá de alento a tantos outros que estejam passando por uma situação como a minha. Muito sucesso, abraço especial para a Betty e grande beijo
Dra.Sílvia Bellucci