18/02/19 Guerra e Paz

Obra de Candido Portinari terá releitura permanente na capital paulista

Liderada pelos portugueses Isabel Ruas e Gonçalo Ruas, a Oficina de Mosaicos – referência nacional da criação, desenvolvimento e execução de trabalhos na área e presente no Brasil há 36 anos -, criará uma releitura da obra Guerra e Paz em forma de mosaico para ficar exposta permanentemente na USP. A iniciativa busca valorizar a cultura brasileira levando arte a espaços públicos. O projeto tem o apoio do filho de Portinari, João Portinari, e está em fase de captação de recursos.
Arquiteta à frente do projeto, Isabel Ruas reforça que a releitura é algo muito importante para a cultura do país, principalmente pelo seu caráter educativo. "Queremos levar escolas, crianças e todos para conhecer esta obra de Portinari", afirma.
Com dois painéis de 14 metros de altura por 10 de comprimento, a versão original encontra-se na sede da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nos Estados Unidos. A pintura foi criada a pedido do governo brasileiro, em 1952 e foi dada de presente para a ONU em 1956. Os dois painéis encontram-se separadamente – o painel Guerra está na entrada, enquanto o painel que retrata a paz se encontra na saída.
A releitura terá o mesmo tamanho da versão original. "Não é uma cópia, pois a pincelada de Portinari não vai estar lá. Será a representação da pincelada em mosaico e terá sua forma própria", explica Isabel.
Para realizar o trabalho, está previsto um gasto de 3 milhões de reais. O projeto será executado via Lei Rouanet e está em fase de captação de recursos. Até o momento, algumas instituições se comprometeram a investir, embora ainda não tenham revelado os valores. O processo de captação deve durar até setembro de 2019. Entre os trabalhos já realizados pela Oficina de Mosaicos está o restauro de um mosaico do artista Di Cavalcanti instalado no Teatro Cultura Artística, no centro de São Paulo. 


Assine nossa Newsletter



























Absoluta é absoluta, um veículo de comunicação diferenciado com credibilidade e sempre atualizada e conectada com o que está acontecendo neste nosso mundo globalizado. Parabéns Absoluta, a sua Presidente Betty Abrahão e ao excelente time de colaboradores, chegar à maioridade sem ter nenhum número interrompido é um diferencial num mercado competitivo. 
José Afonso Bittencourt

No momento em que Absoluta completa a 100ª edição, transmito minha mensagem de saudação e cumprimentos a Betty Abrahão e a sua dinâmica e qualificada  equipe, que souberam fazer da revista um instrumento agradável de informação, cultura e entretenimento. Um ponto de encontro no desencontro do dia-a-dia, pois como dizia Vinícius, “A vida é a arte do encontro, embora existam tantos desencontros pela vida”. Absoluta, no agitado dia-a-dia de nossos tempos, acabou se transformando em um interlocutor inteligente e sensível, trazendo à sociedade da região metropolitana de Campinas, tudo o que acontece de relevante nas multifacetadas áreas do conhecimento humano e da produção científica. Arte, cultura, lazer, política, moda, gastronomia, viagens, saúde, se conectam para fazer da revista um campo fértil de diversidade, como plural é, ou deve ser, a vida da gente.  Essa conexão tem, contudo uma marca que a distingue de todas as outras revistas e assinala a sua autenticidade como veículo de comunicação. O toque de humanismo e delicadeza que se sente no seu folhear, no perpassar de suas entrevistas e reportagens e especialmente no respeito à memória, quando Betty reproduz, de forma gratificante, parcela da obra de seu tio, o competente e saudoso jornalista, Jamil Abrahão, sob cujas penas e lentes se registraram pessoas e  momentos importantes da vida pública  e privada da terra de Carlos Gomes, Campos Sales e que também é orgulhosamente nossa.  No centésimo aniversário, e cem é um número de consagração, os nossos parabéns e os votos de que a revista continue tendo longa vida na contribuição inegável que traz às velhas e novas gerações com informações e valores.  E oxalá que o Absoluta de seu batismo continue significando, como tem significado na sua trajetória, plenitude, diversidade e grau máximo de intensidade, marca das salutares paixões de seus protagonistas, no caso, bem resolvidas em nosso benefício. Grande abraço
Jamil Miguel