21/08/17 Omissão irregular

Mais de 2 mil brasileiros não declararam aquisição de imóveis em Miami ao fisco

Segundo dados divulgados pela Receita Federal, mais de dois mil brasileiros que possuem imóveis em Miami e não declararam sua aquisição, entre 2011 e 2015, caíram na malha fina. O número representa cerca de 44% dos imóveis comprados no período. De acordo com o vice-presidente de Fiscalização, Ética e Disciplina do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Luiz Fernando Nóbrega, a partir dessa verificação, será necessário que os proprietários façam suas retificações na declaração do Imposto de Renda e justifiquem a origem do dinheiro usado para a compra.
Outro dado levantado pela Receita que merece atenção é que cerca de 75% das aquisições feitas por brasileiros na cidade americana são à vista. “Agora, os proprietários de imóveis em Miami terão de comprovar de onde veio o dinheiro. Ou seja, se houve rendimentos que justifiquem o aumento patrimonial”, explica Nóbrega. Isso porque, em muitas vezes, os bens não declarados envolvem sonegação fiscal e compras com dinheiro oriundo de caixa 2.
Além disso, o vice-presidente ressalta que a Receita fez um monitoramento das redes sociais para avaliar se o padrão financeiro dos contribuintes corresponde ao que foi declarado. Fotos de viagens internacionais, carros e objetos de luxo são fontes de informação sobre o estilo de vida e a situação econômica dos contribuintes.
Também existem convênios e parcerias entre órgãos de controle e fiscalização do Brasil com diversos países, entre eles, Estados Unidos, Suíça e as ilhas chamadas de “paraísos fiscais”. “Existe todo um aparato de fiscalização para verificar a conformidade fiscal dos estrangeiros que transacionam com os Estados Unidos e outros lugares. É quase impossível burlar um sistema que cruza todas estas informações”, finaliza Nóbrega.


Assine nossa Newsletter



























A Absoluta chega à maioridade de maneira magnífica.Em todos esses anos, soube aliar a memória histórica significativa dos fatos ao presente palpitante e traçar cenários precisos para o futuro. Soube aliar fatos, dados e informações das mais diversas áreas do conhecimento, da cultura, da arte e até da religião. Com a revista, ficamos mobilizados por muitas causas, nos comovemos, tivemos prazer, rimos e choramos, mas ela nos encantou a cada edição. Parabéns Betty e Isabelle!
Que essa energia mágica que lhes permite conduzir a Absoluta de forma tão especial, seja sempre abençoada.
Maria Inês Fini, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP)
 

 

A edição, assim como outras, segue guardada com nossas recordações e mais que isso, com toque de carinho de pessoas que integram nossas vidas de forma singela, doce, generosa... Transmita, também, à equipe da Absoluta nosso carinho e agradecimento. 
Lígia Cristina e Sérgio Bisogni 
 

Mensagem