05/12/17 Olho seco

Complicação pode ter ligação com as síndromes de dor crônica

Recentemente, pesquisadores da Universidade de Miami encontraram uma ligação entre as síndromes do olho seco e da dor crônica - um achado que sugere que seja necessário um novo paradigma para diagnóstico e tratamento na melhora da qualidade de vida dos pacientes.
Para chegar a essas conclusões, a equipe avaliou 154 pessoas com olhos secos do Miami Veterans Affairs Hospital. Os pacientes relataram níveis mais elevados de dor ocular e não ocular associadas às múltiplas síndromes crônicas e apresentaram maiores escores de depressão e índices menores de qualidade de vida consistentes com um transtorno de sensibilidade central. Os pesquisadores também suspeitaram que o incômodo pode compartilhar fatores genéticos causais com outras complicações sobrepostas.

Entendendo a complicação
Quando os olhos não produzem um suprimento adequado de lágrimas ou as lágrimas evaporam-se rapidamente da superfície da córnea, é desenvolvida uma sensação dolorosa ou de "coceira". Sem tratamento, esse problema pode levar à inflamação, úlceras ou cicatrizes. “Os olhos dos pacientes podem se tornar hipersensíveis aos estímulos, como ao vento e à luz. Os pacientes  têm dor espontânea, como uma sensação de queimação, que geralmente está associada à lesão do nervo”, afirma a oftalmologista Sandra Alice Falvo.
Tradicionalmente, os oftalmologistas tratam o olho seco com lágrimas artificiais ou medicamentos tópicos para a superfície da córnea. No entanto, mesmo que estes tratamentos melhorem alguns sintomas, muitos continuam a relatar dores na região. “Nosso maior desafio é educar os médicos no sentido de que o olho seco representa uma condição de dor crônica sobreposta. Consequentemente, uma abordagem multidisciplinar deve ser considerada no diagnóstico e no tratamento da dor dos pacientes com olho seco”, conclui Sandra.


Assine nossa Newsletter





















Eu acompanho a Revista Absoluta desde o seu nascimento, sua infância e sua adolescência. Ao vê-la hoje, em plena mocidade, posso afirmar, sem medo, que ela sabe como construir a sua própria história. História de prestígio, credibilidade, entusiasmo e conquista de amizades. Absoluta cresceu. Crescer é superar obstáculos: sejam eles de alegrias e dores, derrotas e vitórias, lutas e sacrifícios, conflitos e incertezas. Absoluta anda por novos caminhos. Andar é... enfrentar o desconhecido, deixar marcas na sua passagem, se firmar com estilo e personalidade. Absoluta nasceu para ser mensageira: distribuir boas novas, dar boas dicas, documentar acontecimentos marcantes do nosso tempo, destacar os profissionais que se dedicam ao progresso das ciências e das relações humanas. A revista não abre mão da beleza interior de cada pessoa que ela focaliza. Acompanhei o seu trajeto e as suas mudanças pelas ruas e avenidas da nossa cidade. Visitei cada morada do seu destino e tomei o cafezinho gostoso com a sua equipe acolhedora, que cresceu unida, vestindo a camisa da sua marca, com a mais absoluta coragem e fidelidade. Vi revistas nascerem e acabarem enquanto a Absoluta caminhava heráldica, saltitando por entre as pedras do caminho. Recebi a honra de ser capa da "Absoluta gente" no lançamento das suas primeiras edições. Tive os meus textos, poemas e as minhas viagens registradas nas suas páginas. Sempre me senti valorizada por ela, enquanto pessoa, prestigiada enquanto artista, e sou grata pelo destaque que a revista Absoluta deu à minha trajetória existencial. Participei de enquetes da revista, ilustrações de textos, me vi entre amigos, tantas vezes, em fotos publicadas nas suas páginas sociais. Costumo chamar Betty Abrahão de Fênix... a ave da mitologia grega que, mesmo quando considerada morta, renasce das cinzas e alça vôo, pro alto, em busca das nuvens. Considero Isabelle o porto seguro desta obra que se eterniza na história de Campinas. Betty e Isabelle são "almas- irmãs" na vida e na parceria do seu trabalho. O sucesso da Revista Absoluta tem a sua origem na cumplicidade de um sonho que se desabrocha e se estende além dos limites da nossa cidade. Podemos comemorar as 100 edições em família, com a certeza de que fazemos parte desta história. Usarei as palavras de Rubem Alves [o escritor sempre destacado e valorizado por esta revista], para sintetizar a minha homenagem a toda a Equipe Absoluta: "O fato é que todos aqueles que ainda têm a ousadia de falar e escrever, acreditam, ainda que forma tênue, que o seu falar faz uma diferença... e desta crença depende o seu sono e o seu acordar..." Parabéns pela centésima edição!!!! Siga Absoluta!!!! Siga fazendo novos caminhos, ao andar...!!! Beijos
Anna Maria Badaró

 

A revista Absoluta é a primeira, única e sem concorrência no seu segmento, ganhando este espaço, numa construção de 18 anos, que coroa a sua expertise em conteúdo e formatação, dando-lhe uma condição de total respeitabilidade e confiança.Mas, o que mais cativa a nós, os seus leitores, é o extremo respeito e responsabilidade, quanto à forma de colocar todas as suas reportagens!
Exerce sua função de cidadania, na multiplicação de opiniões, conceitos e posturas de vanguarda e transcende as fronteiras da nossa querida Campinas, do nosso Estado e do Brasil!
Cada tiragem supera as nossas expectativas, quanto ao bom gosto estético, ético e moral. Inteligente, instigante e interessante!
Que Deus abençoe a todos e que possamos contar com a Absoluta sempre em nossas casas!
Murillo Antonio Moraes de Almeida -Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Campinas

Mensagem