09/08/18 Segurar o xixi prejudica a saúde?

Urologista diz que isso é mito

Na correria diária, até mesmo as necessidades fisiológicas são adiadas e, entre um afazer e outro, é comum segurar o xixi. Mas será que isso prejudica a saúde?
O urologista Fernando Almeida, garante que essa preocupação não passa de mito e que não há evidências que associem o ato de segurar o xixi ao desenvolvimento de doenças, como a infecção urinária, por exemplo.
De acordo com ele, o organismo tem mecanismos para se proteger. "O cérebro recebe informações conforme a bexiga vai se distendendo. A primeira mensagem e desejo de urinar ocorre quando a bexiga está com volume de aproximadamente 150 ml. Quando essa quantidade passa para o intervalo de 400 ml a 500 ml, o desejo é tão forte que não é possível mais adiar a ida ao banheiro", explica.
O médico ressalta ainda que a preocupação das pessoas deveria estar voltada à hidratação, mas não necessariamente a uma meta que as obrigue a tomar uma determinada quantidade de litros de água por dia.
"O importante é observar a cor da urina. É ela que vai nos mostrar se estamos hidratados ou não. A quantidade de água ideal depende de vários fatores, como ambiente, temperatura e umidade. Por isso, a melhor forma de saber se estamos hidratados é ver a cor da urina. Não é preciso que ela esteja transparente, mas quanto mais clarinha, mais hidratado está o corpo. Quando a urina apresenta aspecto amarelo escuro é sinal de que está passando da hora de beber água", complementa.
 


Assine nossa Newsletter



























Registro com satisfação a possibilidade de poder me manifestar publicamente em prol de um trabalho que tem, ao longo de duas décadas, sido reconhecido e referendado por pessoas que, a exemplo da amiga Betty Abrão, faz a diferença em nossa Cidade. Em momento que vivemos crise de todos os lados muito me anima assistir e poder aplaudir aqueles que sempre estão criando e inovando em seu meio de trabalho. A Revista Absoluta é expressão muito além de um meio de comunicação- afinal, agrega pessoas, leva a melhor informação, desperta reflexão sobre temas importantes, critica e não perde a elegância e, acima de tudo, mantem o respeito e credibilidade de seus leitores. Parabéns a toda equipe que integra a Revista Absoluta!
Ligia Cristina de Araujo Bisogni, desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo

 

Muito orgulho participar de mais uma edição da Absoluta, com Betty Abrahão, Isabelle Sabbatini e um grande time de jornalistas e colunistas. Revista cada vez melhor!
José Pedro Martins, jornalista

Mensagem