01/12/17 História portuguesa

Construções imponentes e centenárias na região do Alentejo que valem a visita

Com pouco mais de 500 mil habitantes e 27 mil quilômetros quadrados, o Alentejo chama a atenção por suas pequenas vilas que abrigam tesouros impressionantes. São castelos que contam histórias de batalhas épicas na antiguidade, capelas moldadas com crânios e outros ossos humanos e catedrais com detalhes minimalistas de estilos arquitetônicos consagrados.
Tudo isso em um território que anseia para ser explorado por aqueles que apreciam uma verdadeira viagem pela história. Confira, a seguir, algumas dessas obras grandiosas:

Paço Ducal de Vila Viçosa
Esse palácio foi um dos favoritos da família real portuguesa durante séculos. Sua fachada tem 110 metros revestidos com mármore extraído da própria região. Hoje, o paço funciona como um museu e seu acervo inclui o antigo mobiliário da realeza.

Castelo de Evoramonte

Situado entre Évora e Estremoz, esse castelo, construído no século XVI, fica no alto da Serra d’Ossa e é o guardião da pequena vila de Evoramonte, que foi fundada para fins militares. Composto por três pisos nobres no pavilhão central, tem salas de abóbadas góticas espetaculares e, no terraço, uma belíssima vista, com um campo de visão de 360 graus da paisagem.

Castelo de Marvão
No ponto mais alto da Serra de São Mamede, encontra-se essa construção magnífica, com seu belo e colorido jardim protegido por muros. A vista de tirar o fôlego é um verdadeiro espetáculo da natureza, possibilitando uma visão panorâmica dos vastos campos verdes da serra.

Capela dos Ossos

Uma das construções mais impactantes da região tornou-se símbolo da cidade de Évora. Localizada no interior de Igreja de São Francisco e construída no século 17, seus pilares e paredes são revestidos por ossos que foram retirados dos cemitérios da cidade, transmitindo uma mensagem sobre a transitoriedade da vida.

Sé Catedral de Évora
Outra importante atração da principal cidade do Alentejo é a maior catedral medieval de Portugal. Com duas torres assimétricas e uma cúpula notável, a igreja é austera e grandiosa. Sua capela-mor é decorada com mármores de diversas origens e seu verdadeiro nome é Basílica Sé de Nossa Senhora da Assunção, um verdadeiro marco da arquitetura portuguesa.

Castelo de Monsaraz
Construído no século 14, proporciona uma vista panorâmica dos campos e do magnífico lago Alqueva. Sua localização é privilegiada, já que Monsaraz é um dos povoados mais charmosos do Alentejo. Construído com pedraria irregular de granito e xisto, é um castelo como o que as crianças imaginam em seus contos de fadas, com suas imponentes muralhas protegendo o vilarejo.

Aqueduto da Amoreira
Um dos cartões postais da cidade de Elvas, o Aqueduto da Amoreira foi uma ousada construção para suprir a escassez de água devido ao aumento da população nos tempos antigos. Sua construção foi iniciada em 1530 e se prolongou por um século. Com 843 arcos e algumas galerias subterrâneas, é uma das obras mais intrigantes do Alentejo.

Templo romano de Évora

Com mais de 2000 anos, é uma das ruínas históricas mais importantes de Portugal e um dos mais visíveis símbolos da ocupação romana na cidade. Considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO, é um ponto turístico obrigatório em uma visita pela região.

Forte da Graça
Conhecida por sua história marcada pela guerra, Elvas abriga diversos fortes construídos para proteger a região de invasores. Em posição dominante sobre o monte Nossa Senhora da Graça, o Forte da Graça se destaca por sua arquitetura peculiar, que proporciona uma vista aérea impressionante. É possível conhecer outras construções similares na mesma cidade.

Santuário de Nossa Senhora de Aires

Uma verdadeira obra de arte do barroco alentejano, fica no pacato vilarejo de Viana do Alentejo. Por dentro e por fora, a construção é um verdadeiro espetáculo de cores, com mármores e talha dourada, detalhes robustos e objetos centenários.

Cromeleque dos Almendres
Com aproximadamente sete mil anos de idade, este impressionante monumento megalítico está localizado nos arredores de Évora. Com mais de 90 monólitos dispostos em formato circular e em perfeito estado de conservação, guarda parte da história da humanidade no período Neolítico.
 


Assine nossa Newsletter























Parabéns a toda a equipe! Que revista linda, chic, inteligente e deliciosa de ser lida!  Bjs a todos e todas, em especial para a minha cara amiga Betty.
Sandra Almeida  

Eu acompanho a Revista Absoluta desde o seu nascimento, sua infância e sua adolescência. Ao vê-la hoje, em plena mocidade, posso afirmar, sem medo, que ela sabe como construir a sua própria história. História de prestígio, credibilidade, entusiasmo e conquista de amizades. Absoluta cresceu. Crescer é superar obstáculos: sejam eles de alegrias e dores, derrotas e vitórias, lutas e sacrifícios, conflitos e incertezas. Absoluta anda por novos caminhos. Andar é... enfrentar o desconhecido, deixar marcas na sua passagem, se firmar com estilo e personalidade. Absoluta nasceu para ser mensageira: distribuir boas novas, dar boas dicas, documentar acontecimentos marcantes do nosso tempo, destacar os profissionais que se dedicam ao progresso das ciências e das relações humanas. A revista não abre mão da beleza interior de cada pessoa que ela focaliza. Acompanhei o seu trajeto e as suas mudanças pelas ruas e avenidas da nossa cidade. Visitei cada morada do seu destino e tomei o cafezinho gostoso com a sua equipe acolhedora, que cresceu unida, vestindo a camisa da sua marca, com a mais absoluta coragem e fidelidade. Vi revistas nascerem e acabarem enquanto a Absoluta caminhava heráldica, saltitando por entre as pedras do caminho. Recebi a honra de ser capa da "Absoluta gente" no lançamento das suas primeiras edições. Tive os meus textos, poemas e as minhas viagens registradas nas suas páginas. Sempre me senti valorizada por ela, enquanto pessoa, prestigiada enquanto artista, e sou grata pelo destaque que a revista Absoluta deu à minha trajetória existencial. Participei de enquetes da revista, ilustrações de textos, me vi entre amigos, tantas vezes, em fotos publicadas nas suas páginas sociais. Costumo chamar Betty Abrahão de Fênix... a ave da mitologia grega que, mesmo quando considerada morta, renasce das cinzas e alça vôo, pro alto, em busca das nuvens. Considero Isabelle o porto seguro desta obra que se eterniza na história de Campinas. Betty e Isabelle são "almas- irmãs" na vida e na parceria do seu trabalho. O sucesso da Revista Absoluta tem a sua origem na cumplicidade de um sonho que se desabrocha e se estende além dos limites da nossa cidade. Podemos comemorar as 100 edições em família, com a certeza de que fazemos parte desta história. Usarei as palavras de Rubem Alves [o escritor sempre destacado e valorizado por esta revista], para sintetizar a minha homenagem a toda a Equipe Absoluta: "O fato é que todos aqueles que ainda têm a ousadia de falar e escrever, acreditam, ainda que forma tênue, que o seu falar faz uma diferença... e desta crença depende o seu sono e o seu acordar..." Parabéns pela centésima edição!!!! Siga Absoluta!!!! Siga fazendo novos caminhos, ao andar...!!! Beijos
Anna Maria Badaró

 

Nome


E-MAIL
Mensagem