14ª Festa “Boi Falô”

Please select a featured image for your post

A comunidade do Distrito de Barão Geraldo promove nesta sexta-feira da Paixão, a 14ª edição da tradicional festa folclórica "Boi Falô". A festa terá início às 9 horas com a apresentação do grupo TI GUM Perfumado, que desenvolve atividades no Centro de Saúde local. Na sequência, entidades e escolas de Barão Geraldo apresentarão encenações sobre o tema "Boi Falô". Na programação constam também shows de músicas raiz a cargo de duplas sertanejas da região e corais.

O público tem a chance de participar de oficinas de artesanato e às 12h poderá saborear a tradicional macarronada, prato típico da festa, que é preparado por voluntários. A festa será encerrada por volta das 14 horas, com show do grupo Savurú de Benê Morais, ligado à Casa de Cultura da Vila Padre Anchieta.

Lenda

Conta-se que a lenda do "Boi Falô" surgiu no ano de 1888, na fazenda Santa Genebra, de propriedade do Barão Geraldo de Rezende. Um dos escravos que trabalhava nas plantações de cana de açúcar e café foi obrigado pelo capataz a ir ao pasto e atrelar um boi para arar a terra, em uma sexta-feira Santa.

Esse escravo, chamado Toninho, um rapaz franzino e muito obediente, foi então colocar a canga no animal, que estava deitado sob uma frondosa árvore. Por mais que o escravo insistisse, o boi não saia do lugar. Foi ai que o animal olhou para o escravo, deu um mugido alto e disse: “hoje é dia santo, é dia do Senhor, não é dia de trabalho”.

O escravo saiu correndo para sede da fazenda, gritando: o boi falô, o boi falô! Segundo a lenda, o capataz ainda teria tentado castigar Toninho pela insubordinação, mas ele correu para a Casa Grande a procura do Barão Rezende que, ao ouvir seu relato, teria lhe dado razão e ordenado que ninguém trabalhasse naquele dia.

O escravo passou a trabalhar dentro da casa por muitos anos, até sua morte, e, em consideração aos seus bons serviços, acabou sendo enterrado junto ao túmulo do Barão, no cemitério da Saudade, em Campinas.

A lenda faz parte do folclore do Distrito de Barão Geraldo. O túmulo do escravo Toninho é um dos mais visitados no dia de Finados, principalmente por aquelas pessoas que querem alcançar uma graça.

Serviço
Data: 10 de Abril de 2009
Horário: Das 9h às 14h
Local: Praça Manoel Siqueira, R. Jerônimo Páttaro, ao lado da Escola Estadual Barão Geraldo de Rezende, no Centro
Para mais informações: (19) 3289 – 1153

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta