Afinal, faz mal?

A alimentação tem um papel fundamental na nossa qualidade de vida. Dieta boa é aquela que não provoca a privação completa de um ou mais grupos alimentares, e que é consumida com equilíbrio.

Contudo, nem todos os alimentos são ingeridos sem culpa e com total segurança. Isso porque existem alguns considerados “polêmicos”, ou seja, que não há um consenso se são ou não bons para a saúde. Preparamos uma lista com alguns deles, trazendo prós e contras. Confira:


Tapioca



Recentemente, ela ganhou a preferência de muitas pessoas que estão em dieta por não conter glúten e ser composta basicamente de farinha de mandioca. O alimento não possui gordura e é rico em carboidratos bons. Entretanto, é contraindicado para pessoas com diabete ou que estão realizando dietas de emagrecimento devido ao alto índice glicémico. Outro fator que deve ser levado em consideração é a quantidade de farinha utilizada no preparo e o recheio escolhido.


Leite

A bebida sempre foi alvo de críticas na dieta alimentar, por ser de difícil digestão e por causar desconforto em quem o consome, uma vez que é formador de muco. Porém, é a principal fonte de cálcio, que previne a osteoporose e auxilia no desenvolvimento dos ossos do corpo humano. Também possui muitas proteínas e vitaminas, além de gorduras e sais minerais, auxiliando no equilíbrio da pressão arterial. Mas deve-se ficar atento aos leites industrializados, pois podem conter altos índices de hormônios e antibióticos, os quais são dados as vacas na hora da produção e o corpo humano acaba ingerindo por tabela.


Tomate

A fruta é rica em licopeno, que é um agente antioxidante e anticancerígeno, protege contra infecções bacterianas, perturbações digestivas e pulmonares e auxilia no bom funcionamento da atividade cerebral. Contudo, o consumo excessivo deste alimento pode causar sérios danos ao organismo, já que está ligado aos agrotóxicos utilizados para combater insetos e pragas. Estudos apontam que estes agentes que causam danos aos insetos, também causam complicações ao ser humano, prejudicando a produção de uma enzima importante do corpo e causando a diminuição dos batimentos cardíacos e da pressão arterial.


Pipoca

O alimento possui aminoácidos essenciais para o corpo humano, não contém glúten, protege a mucosa intestinal e possui agentes antioxidantes. Como é um cereal natural, a pipoca auxilia no controle do peso corporal e na redução de doenças crônicas, além de melhorar o funcionamento intestinal, desacelerar o envelhecimento e prevenir doenças degenerativas, como o câncer. Entretanto, pode causar desconforto intestinal quando não for bem mastigada e não é recomendada para pessoas anêmicas, uma vez que é deficiente em ferro.


Café

A bebida é fonte de substâncias antioxidantes que combatem radicais livres, estimula a concentração, a memória e o aprendizado, pode ser aliada no combate da depressão e auxiliar no tratamento contra o Alzheimer. Além disso, auxilia na redução de derrame, estimula o sistema nervoso e aumenta a sensação de bem estar. Porém, especialistas recomendam o consumo de apenas quatro xícaras de café por dia, pois o excesso pode comprometer a pressão arterial.


Ovo

Por muito tempo considerados vilões por causarem problemas cardiovasculares, os ovos eram evitados durante dietas saudáveis. Mas pesquisas mostraram que o consumo deste alimento não está relacionado ao problema e que são fontes importantes de lecitina, substância que impede a absolvição de colesterol pelo intestino e enviado para a corrente sanguínea. Os ovos  ainda possuem vitaminas que protegem o cérebro e a memória, fornecendo energia ao corpo. O segredo é evitar que sejam consumidos fritos ou mexidos. Prefira as versões mais saudáveis.

Chocolate

Sempre evitado devido ao alto índice de açúcar e carboidratos, o chocolate pode ser utilizado em uma dieta saudável quando optado por sua versão mais amarga, que possui mais cacau. O doce auxilia no combate a depressão e tem ação benéfica para o sistema cardiovascular, além de ajudar com a ansiedade. Também possui elementos antioxidantes e anti-inflamatórios, proporcionando equilíbrio para o sistema imunológico e auxiliando na prevenção de doenças degenerativas.


Maionese

A maionese já foi considerada uma vilã para o colesterol e para a boa forma. Mas, como é fabricada com óleo vegetal, contém gorduras poli e monossaturadas, diminuindo o colesterol ruim e aumentando o bom. Assim, é recomendado o uso moderado e a troca dos produtos industrializados pelas receitas caseiras.

Carne vermelha

O alimento é rico em proteínas e aminoácidos essenciais para o corpo humano, além de possuir vitaminas importantes para o funcionamento das células nervosas do corpo. A falta da carne pode causar deficiências ao organismo, entretanto, é recomendado o consumo moderado e de preferência de cortes magros.


Soja

Possui alto valor nutricional e auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares e diabetes. A semente também possui proteínas que reduzem a taxa de colesterol ruim e substancias que reduzem o risco de câncer de mama e de próstata. Mas algumas substâncias presentes são inibidoras de enzimas digestivas, o que pode causar dificuldade na hora de digerir alimentos e consequentes incômodos.  

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!