Alerta para mamães

A pré-eclâmpsia, complicações da gravidez que costumam se manifestar a partir da 20ª semana, tem como principal característica a pressão arterial elevada, acompanhada de inchaço e de outros sintomas, como dor de cabeça. Se não tratada, pode gerar riscos graves tanto para a gestante quanto para o bebê. Além disso, pesquisadores canadenses descobriram recentemente que esta condição pode gerar problemas oculares na mãe anos após o nascimento do filho.
“Após ajuste por idade, situação socioeconômica, diabetes, hipertensão, obesidade e outros fatores que podem afetar a visão, foi descoberto que, em comparação com mulheres que não tiveram pré-eclâmpsia durante a gravidez, as que tiveram têm 1,6 vezes mais chances de descolamento de retina e quase o dobro do risco de outras doenças relacionadas a esta região do olho. Grávidas com complicações no início da gestação também apresentavam maior risco do que aquelas cujos problemas começaram mais tarde”, afirma o oftalmologista Virgílio Centurion.
A profissional Meibal Junqueira, também oftalmologista, completa: “As mamães que tiveram pré-eclâmpsia devem adotar estilos de vida saudáveis ​​para ajudar a reduzir o risco de doenças crônicas, incluindo as oculares”.

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta