Alerta para os pais

Um estudo recente publicado no Journal of Bone e Mineral Research apontou dado preocupante. Assistir televisão constantemente durante a infância e adolescência está relacionado a um menor pico de massa óssea na idade de 20 anos.
Ao todo, participaram da pesquisa 1.181 crianças e adolescentes. O resultado mostrou que aqueles que assistiam TV por 14 horas semanais ou mais tinham menor conteúdo mineral ósseo do que aqueles que assistiam menos, mesmo depois de ajustes de altura, massa corporal, atividade física, ingestão de cálcio, níveis de vitamina D, álcool e tabagismo.
“Uma vez que a obtenção de um pico ótimo da massa óssea é fator protetor contra a osteoporose mais tarde na vida, a redução do tempo sedentário das crianças pode trazer benefícios, a longo prazo, para o desenvolvimento do esqueleto”, afirma o pediatra e homeopata Moises Chencinski. 
 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta