Amamentação

Considerado a maior fonte de nutrientes para os recém-nascidos, o leite materno colabora principalmente para a formação do sistema imunológico da criança. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) todos os bebês devem ser alimentados, por meio da amamentação, no mínino até os seis meses de idade. “O leite materno ajuda no crescimento principalmente dos recém-nascidos prematuros, já que favorece o fortalecimento do organismo do bebê. Alguns trabalhos já estimulam a amamentação até os dois anos de idade como complemento alimentar já que o leite ajuda no desenvolvimento da criança e diminui os riscos de desenvolvimento de doenças alérgicas, por exemplo”, explica o Dr. Jurandir Piassi Passos, ginecologista, obstetra e especialista em medicina fetal do Lavoisier Medicina Diagnóstica.
Entre os diversos benefícios, o leite materno pode evitar doenças como diversos tipos de alergias, obesidade e intolerância ao glúten; provoca menos cólicas nos bebês; contém uma molécula chamada PSTI, que é responsável pela proteção e reparação do intestino delicado dos recém-nascidos; possui substâncias que ajudam a combater o estresse e o cansaço do bebê e a amamentação por mais de seis meses faz bem à saúde mental da infância à adolescência.
Além de beneficiar o bebê,  amamentação auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares nas mães, protege contra o câncer de mama e de ovário, contribui para o retorno do útero ao tamanho normal, evitando o sangramento excessivo e, consequentemente, que a mãe sofra anemia, contribui para a sensação de realização e bem-estar e ajuda a mulher a voltar ao peso anterior à gravidez. “Amamentar gasta cerca de 800 calorias ao dia”, lembra o médico. Além disso, evita o desenvolvimento de síndrome metabólica após o parto, caracterizada por doenças como diabetes, mesmo para mulheres que apresentaram quadros de diabetes gestacional.
O vínculo entre mãe e filho também é favorecido com a amamentação e colabora para que a criança se relacione melhor com outras pessoas futuramente. As mães que produzem leite além da necessidade do seu bebê podem buscar um Banco de Leite, normalmente localizados nas maternidades, para doarem para outras crianças. “Um litro de leite doado pode alimentar até dez recém-nascidos”, detalha o especialista. 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta