Aprender brincando

Esconde-esconde, alerta, cabra-cega, lenço-atrás e amarelinha. Estas e outras brincadeiras já fizeram parte da infância de muita gente, e apesar das mudanças ao longo dos anos, não existe criança que não goste de brincar. Afinal, é assim que elas descobrem a si e ao mundo.
Segundo a psicopedagoga, especialista em educação especial Ana Regina Caminha Braga, basta observar os pequenos brincando para perceber que eles resolvem os mais variados problemas utilizando a imaginação e sem perder o ar de diversão. “É assim que eles se tornam capazes de atribuir vários significados aos objetos, desenvolver sua capacidade de abstração e começar a agir diferente do que vê, mudando sua percepção sobre as coisas”, explica.
Além disso, brincar tem um papel fundamental para o desenvolvimento biopsicossocial da criança, uma vez que ela se desenvolve, explora característica de personalidade, fantasias, medos, desejos, criatividade e elabora o mundo exterior a partir de seu campo de visão. Ainda segundo Ana Regina, ao contrário que muitos pais pensam, os pequenos que desmontam seu brinquedo, não está estragando, mas sim, explorando de maneira criativa o objeto apresentado.
Por isso, a especialista aconselha que os pais estejam atentos ao tipo de brincadeiras liberadas às crianças, já que elas necessitam de ferramentas que favoreçam seu desenvolvimento e suas habilidades motoras, além da coordenação grossa e fina, estruturação espaço temporal e lateralidade. “É um período de descoberta, criação, fundamental para elas e para o seu futuro como adultos”, conclui Ana Regina.

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.