Atenção mulheres!

A relação do estresse com a fertilidade vem intrigando muitos médicos, já que não se sabe, ao certo, qual o peso real dessa tensão no processo de uma gestação. Não se pode afirmar que a causa específica da infertilidade seja o estresse, no entanto, ele está intimamente relacionado às taxas hormonais que afetam diretamente as funções do ovário. Em alguns casos, essa liberação de hormônio pode propiciar a contração da musculatura uterina e diminuir a vascularização, podendo provocar um parto prematuro.
Além disso, é bastante comum, durante o tratamento de fertilidade, que as pacientes fiquem estressadas. Isso ocorre porque elas se sentem inseguras com a possibilidade de estarem grávidas ou não. Essa expectativa pode causar um aumento do hormônio cortisol e, consequentemente, uma alteração na qualidade ovulatória, bem como nas possibilidades de implantação do embrião recém-formado no útero, dificultando a gravidez e até aumentando a chance de um aborto.
Sobre esta questão, a ginecologista Ana Carolina Cividini, indica que, em uma situação de tensão, as mulheres realizem trabalhos multidisciplinares, onde contam com o apoio de um psicólogo, realizam terapias, meditações, práticas de yoga e acupuntura. 
Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta