Autorizada liberação de retirada de comida em Campinas

A liberação de retirada de comida nos bares e restaurantes (take away), anunciada pelo Prefeito de Campinas Dário Saadi foi bem recebida pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) em Campinas e Região. Esta medida, com entrada em vigor nesta quarta-feira, dia 7, e já autorizada pelo Estado desde quinta-feira da semana passada, foi solicitada pela entidade no último dia 22, durante reunião com os chefes do Executivo e Legislativo.

Hoje, bares e restaurantes podem operar somente com delivery e drive thru (até às 20h, seguindo o Plano Emergencial).  Este sistema, por ser caro – taxa de até 25% para os aplicativos e exigir grande infraestrutura – excluía grande parte dos 86% dos micro e pequenos estabelecimentos comerciais.

A permissão de retirada no estabelecimento traz um pequeno alivio para estes estabelecimentos e os e de médio e grande porte, uma vez que o setor vem operando com grandes prejuízos e sem caixa para pagamento de contas e salários dos funcionários. Por ter horário restrito e de pouco contato entre as pessoas, o take away não tratará consequências no combate à pandemia, uma vez que os bares e restaurantes operam com todas as normas sanitárias exigidas.

A gravidade da situação do setor pode ser vista em pesquisa que a entidade divulgou esta semana – “Situação Econômica do Setor de Alimentação Fora do Lar -, apontando que sete em cada dez bares e restaurantes da Região Metropolitana de Campinas (RMC) estão sem pagar o Simples; 83% usaram a lei dos salários em 2020 (MP 936); 83% vêm que o negócio está em risco de fechar.

O presidente da Abrasel em Campinas e Região, Matheus Mason, acredita que prefeitos da RMC devam seguir a mesma linha de Campinas, liberando a retirada, uma vez que ela já foi autorizada pelo Estado, atendendo um pedido da própria entidade, mas que depende de regulamentação municipal.

error: Content is protected !!