C4 Picasso


por Jorge Augusto  fotos Marcelo Alexandre
 
Apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo em 2008, a minivan C4 Picasso ganhou o seu lugar ao sol nesses últimos 3 anos. Na época, o produto era o meio-termo entre a minivan Xsara Picasso e o monovolume Grand C4 Picasso. Ainda hoje, o C4 Picasso mantém vários diferenciais, mesmo quando comparado a concorrentes recém-chegados às ruas brasileiras.
 
O C4 Picasso destina-se a um tipo de público exigente, e que gosta de sofisticação. Ainda que tenha um perfil bastante familiar, esse veículo destina-se a um tipo de cliente mais jovem e antenado com as novidades. Entre os vários diferenciais que o produto ainda guarda, está a fantástica visibilidade de dentro para fora, que ainda é uma exclusividade do produto.
 
Visibilidade única
O C4 Picasso está baseado no conceito space vision. Traduzindo: o foco é a visibilidade no interior. Num primeiro momento, o motorista até estranha tanta área envidraçada. São 2 m² de área só no para-brisa. No total são fantásticos 5 m² de área envidraçada. Visibilidade é o que não falta, para todos os lados. Certamente, isso faz a alegria das crianças que adoram apreciar a paisagem. Mas o motorista e o passageiro da frente também contam com um interessante recurso: para-sois deslizantes! Com ele a visibilidade vertical pode chegar a 70 graus. Esse equipamento foi inspirado em aviões e nos TGVs (Trens de Grande Velocidade). Então, se o objetivo é apreciar o céu, basta puxar o para-sol para trás. Porém se a preferência for pela sombra, basta empurrar o para-sol no sentido do para-brisa.
 
Freio inovador
Conforto é a palavra chave do C4 Picasso. O motorista e passageiro dos bancos dianteiros contam com descansa-braços individuais, além de um ótimo espaço para as pernas. Isso é possível graças ao desenho inovador que eliminou as tradicionais alavancas de câmbio e freio de mão no centro do carro, bem como o console central. A alavanca de câmbio, por exemplo, está na coluna de direção e é uma pequena “haste”, semelhante às utilizadas nos comandos de setas de direção. Já o freio de mão é apenas um botão no centro do painel, de acionamento elétrico. Além da operação manual, o sistema pode operar em modo totalmente automático. Dessa forma, o freio é acionado toda vez que o motor é desligado. E quando o usuário liga o carro, engata a marcha e acelera, o sistema libera o freio de mão. E se o usuário realmente quiser operar o freio manualmente, basta apertar o botão que o dispositivo terá a mesma atuação de um freio de estacionamento tradicional.
O C4 Picasso também incorpora outro prático recurso no sistema de freio, denominado ajuda à partida em declive. Funciona assim: o sistema mantém o carro parado (sempre que está numa rampa) por até 2 segundos depois do motorista tirar o pé do pedal de freio. Isso dá o tempo necessário para o motorista pisar no acelerador, sem ter o risco do veículo “escorregar”. Esta ajuda à partida se ativa automaticamente em inclinações superiores a 3%, tanto na descida, como subida.
Amplo espaço para todos
Mesmo para quem viaja no banco de trás, o C4 Picasso guarda alguns detalhes interessantes. Pra começar, o assoalho traseiro é totalmente plano. Os três assentos individuais traseiros têm 45 cm de largura, e podem ser movidos para à frente, ou para trás, em até 13 cm, sobre um trilho deslizante. Duas mesinhas tipo “avião” estão presentes nos encostos dos bancos dianteiros. E para a criançada, existem dois porta-objetos no assoalho, logo à frente dos bancos com tampa articulável. Esses “lugares secretos” acomodam pequenas bolsas, brinquedos e objetos de tamanho pequeno.
Para quem não gosta de sol direto, duas redes retráteis (para redução solar) estão presentes nas portas traseiras. Diferente da maioria dos veículos (quando possui esse recurso) em que a rede sai da porta até o teto (de baixo pra cima), no C4 Picasso ela corre da coluna “B” até a parte de trás do vidro (lateralmente).
E como um carro familiar, o espaço para carga ou bagagens não foi esquecido. Com os bancos traseiros na posição normal, o porta-malas tem capacidade para 490 litros de bagagem. Outra opção é o rebatimento dos bancos traseiros. Feito isso é possível levar 1.775 litros de carga, ou um objeto de 1,87 m de comprimento.
Modubox
Entre tantas polêmicas que ajudam a formar as manchetes dos jornais, agora, a bola da vez são as “sacolinhas” plásticas distribuídas nos supermercados. E nesse sentido, o C4 Picasso é o único carro que vem de fábrica com uma prática solução para isso. Trata-se do Modubox. Estamos falando de um carinho de plástico desmontável (que fica no lado direito do porta-malas) com capacidade para 22 kg de carga. E ainda acompanha uma bolsa de lona, que pode ser removida do conjunto e utilizada como sacola. Todo conjunto é a prova de água e pode ser utilizado até mesmo na praia. Excelente para fazer compras em qualquer supermercado.
Ainda no compartimento do porta-malas, uma lanterna recarregável pode ser encontrada na lateral direita. Além de servir como iluminação do próprio compartimento, ela pode ser desencaixada e utilizada como lanterna.
Diversos Porta-objetos
Como todos os carros destinados ao mercado familiar, porta-objetos são itens obrigatórios. E nesse quesito o modelo da Citroën dá um show. A oferta de consoles é realmente vasta. Começando pelo painel dianteiro, existem dois na parte superior. Logo abaixo do rádio, no centro existe outro refrigerado e com espaço para duas latas. Além disso, o porta-luvas também se apresenta com bom espaço. Pra finalizar, nas quatro portas, o espaço dos consoles também é amplo, comportando garrafas tipo “pet” de até 1 litro. Não dá pra reclamar da falta de porta-objetos nesse carro.
 
Motor e câmbio
O C4 Picasso está equipado com motor 2,0 litros – 16v. Ele tem 143 cavalos de potência máxima a 6.000 rpm, e 20,3 kgfm de torque a 4.000 rpm. Porém esse motor não é Flex, uma vez que o C4 Picasso é importado. O motor até que pode ser considerado como razoável, mas o câmbio automático de apenas quatro marchas se mostra ineficiente e obsoleto. Considerando que o padrão de carros com câmbio automático é de 5 marchas, alguns já com seis ou sete, e até modelos chegando ao mercado com oito marchas, o modelo da Citroën ainda com quatro marchas, é uma deficiência e tanto.
Mesmo com a opção da seleção sequencial das marchas, auxiliado pelas práticas borboletas atrás do volante, o desempenho não é o forte do C4 Picasso. Mas como o carro tem proposta familiar, a falta de desempenho é tolerável. No uso urbano, o rendimento é satisfatório. Já na estrada, e com o carro carregado, o motorista vai sentir mesmo a falta de rendimento.
 
Suspensão
Com relação à suspensão são duas situações. Sob o aspecto de conforto, o C4 Picasso é um veículo muito confortável e macio. Porém, duas características precisam ser observadas: a aparente falta de consistência mecânica do conjunto produz barulho quando a minivan atravessa pisos irregulares. A falta de rigidez deixa a carroceria inclinar demais em curvas fechadas. Ainda que o conjunto não aparente ser muito resistente, o C4 Picasso consegue superar de forma satisfatória, os buracos e valetas. Apenas em lombadas grandes ou valetas profundas, o motorista precisa ficar atento ao bico do carro.
 
Equipamentos
Quando o assunto é tecnologia, o C4 Picasso já sai bem equipado de fábrica. Ele inclui sete airbags (sendo dois frontais, dois laterais, dois do tipo cortina e um para os joelhos do motorista), controle de estabilidade (ESP) e freios ABS com sistema repartidor da força de frenagem (REF). Esta no pacote limitador e regulador de velocidade de cruzeiro; direção hidráulica com ajuste de altura e profundidade; faróis com regulagem elétrica de altura; banco do motorista com regulagem de altura; rádio CD-Player MP3 com comando no volante (falta a entrada USB para pen-drive) e rodas em liga leve de 16 polegadas. Outro equipamento que merece destaque é o ar-condicionado de quatro zonas, que permite regulagens individuais por meio de controles e displays digitais. Os mimos ainda contemplam um dispositivo que perfuma o ambiente (com essências francesas, é claro) e um sensor de qualidade do ar, que impede a entrada de poluentes na cabine automaticamente.
Outro prático equipamento que auxilia bastante os pais preocupados com a segurança de seus filhos é o indicador de cintos de segurança afivelados para todos os bancos do carro. E para os pais que querem ficar de olho nos filhos pequenos, um espelho retrátil, logo acima do espelho retrovisor, permite ficar de olho nas crianças que estão no banco traseiro.
Outro diferencial é o painel totalmente digital localizado no centro do painel. Todos no carro podem acompanhar as informações do carro, incluindo a velocidade.
Preço
Estão disponíveis cinco cores de carroceria: Gris Aluminium (prata), Noir Onyx (preto), Nocciola (castanho) e Rouge (vermelho). O preço sugerido é de R$ 85,7 mil.
Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta