Conexão Vivo

Please select a featured image for your post

O Conexão Vivo, um projeto musical visto por mais de 300 mil pessoas em 23 cidades mineiras e nas capitais Brasília e São Paulo, começou ontem, dia 31. O evento realizado pela Vivo Celulares com o apoio e co-realização da Prefeitura Municipal de Campinas acontece até 5 de abril e Campinas deve receber cerca de 20 espetáculos musicais e 15 oficinas de capacitação voltadas para quem deseja trabalhar com a música. As atividades do projeto são todas gratuitas.

O evento começa com as oficinas, sendo que os shows terão início na quinta-feira, dia 2 de abril. Ontem as oficinas apresentadas foram a de Gestão e Produção Cultural, e se repetem hoje, também na Unicamp das 8h30 às 12h30 e das 14h às 18h, com Kuru Lima, produtor Cultural.

Outra oficina que vai acontecer na Unicamp é a Expressão e Técnica Vocal. Ministrada por Babaya, a oficina vai até a sexta, dia 3 de abril das 14h às 18h. Cantora, professora de canto, preparadora vocal e diretora musical, ao longo de sua trajetória artística Babaya já participou de 105 espetáculos como preparadora vocal, diretora vocal de texto e diretora musical. Recebeu quatro indicações ao Prêmio Shell, na categoria de Melhor Direção Musical.

Além dessas, a oficina de Técnica de Iluminação, com Wladimir José Medeiros, que tem vasta experiência como técnico de luz e iluminador do Grupo Galpão, viajou por vários paises e também por muitas cidades do Brasil, sempre responsável pela criação de luz e coordenando espetáculos e festivais de grande importância. A oficina acontece hoje  das 9h às 12h e das 14h às 19h no Teatro do Centro de Convivência.

No Museu da Imagem e do Som (MIS) de Campinas, das 19h às 22h, Gabriel Rapassi vai ministrar uma oficina sobre Construção de Indicadores para a Gestão Cultural. Com o nome "Onde chega o pensamento", a oficina é voltada para todo o público maior de 16 anos.

O intuito das oficinas é gerar novas oportunidades de formação para os interessados em viver de atividades musicais, como explica o Secretário de Cultura, Arthur Achilles. "Essas oficinas proporcionam trocas de experiência e de conhecimento entre os artistas já consolidados, que estão ministrando as oficinas, e aqueles que almejam seu espaço. É uma possibilidade de as pessoas verem novos projetos e trocarem informações", afirma o Secretário.

A partir de quinta-feira, dia 2, começam os shows na Praça Arautos da Paz.

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta