Dez pecados da saúde bucal

A saúde bucal é de extrema importância, não só pela questão estética. O cirurgião dentista Lauro Delgado, especialista em estética e reabilitação oral, selecionou dez atitudes que podem ser consideradas os principais pecados conta os dentes. Confira algumas atitudes simples, mas que podem trazer problemas para a saúde bucal.

1 – Palitar os dentes ou morder tampas de caneta
Introduz bactérias e fungos na gengiva e pode causar ou agravar infecções, pois os palitos não são esterilizados e podem contaminar.

2 – Colar pedaços de dentes com cola

Além de não colar, ainda contamina e pode causar reações alérgicas. Propicia também acúmulo de placa bacteriana sobre a cola e embaixo dela, causando agravamento de inflamações.

3 – Não escovar os dentes após as refeições
As escovações após cada refeição são fundamentais para manter a boa saúde bucal, elas evitam que as bactérias se proliferem e originem a cárie. No entanto, algumas pessoas não conseguem escovar direito o dente durante o dia devido ao trabalho na rua, por exemplo. A dica é dar atenção especial e não deixar de fazer a última do dia, que deve ser bem detalhada. Durante o sono o fluxo salivar diminui, as bactérias se proliferam em maior velocidade e os detritos alimentares se degradam e entram em decomposição acelerada causando mau hálito.
A higienização sempre fica muito focada nos dentes, mas é preciso lembrar que língua e bochechas sem limpeza são grandes multiplicadoras de bactérias e propiciam o aparecimento de cáries e mau hálito.

4 – Comer doces na cama antes de dormir
Causa cáries, gengivites, obesidade, eleva o nível de açúcar no sangue, causando sobrecarga no sistema endocrinológico, que deverá produzir mais insulina para retirar a glicose em excesso da circulação sanguínea.

5 – Ingerir alimentos ou sucos ácidos com frequência maior do que três vezes por semana
O consumo excessivo de alimentos ácidos como o limão e o abacaxi, por exemplo, pode ser prejudicial. Por serem muito ácidos, se consumidos em excesso, podem causar a erosão ácida, também responsável por aquele incômodo “friozinho” de arrepio nos dentes. Os sucos ácidos são indutores de cáries e aumentam a possibilidade de acúmulo de tártaro; eles obrigam o sistema regulador, presente na saliva, a produzirem agentes neutralizadores.

6 – Não ingerir nutrientes como leite, queijos, iogurtes, etc
Tudo parte de uma dieta equilibrada, mas a ingestão de alimentos específicos é fundamental. Estes alimentos são bons formadores da estrutura dental, pois são ricos em cálcio e fosfato.
Lembre-se que a dinâmica da alimentação atinge todos os órgãos, inclusive as estruturas presentes na boca, dentes, gengivas, glândulas salivares, etc.

7 – Fazer uso diário de enxaguatórios ao invés de escovar os dentes corretamente
Precisa ficar claro que os enxaguatórios bucais são apenas auxiliares de limpeza. O que é indispensável para a higienização correta são escova, pouca pasta e fio dental. Além do mais, existem casos de irritações sérias e doenças mais graves causadas pelo uso inapropriado do enxaguatório que contém álcool. O ideal é dar preferência a esse tipo de produto sem álcool, mesmo com preço maior que a outra opção. Os efeitos do álcool presente nos enxaguantes são semelhantes aos das bebidas alcoólicas, que é o segundo fator de risco para o câncer oral, após o fumo. O álcool desidrata a mucosa, pode haver uma modificação das células da boca e, consequentemente, originar problemas. Quanto maior o uso de enxaguantes com álcool, maior é o risco de doença. Além disso, o uso de agentes enxaguatórios com frequência desequilibra a flora bucal, mesmo dos que não contenham álcool, pois eliminam bactérias que ficam na superfície dental e não eliminam as que estão nas áreas mais profundas.

8 – Manter os dentes desalinhados ou tortos
São inúmeros os problemas acarretados por deixar os dentes desalinhados ou tortos: causam acúmulo de placa, cáries, gengivites e problemas estéticos e funcionais graves. O alinhamento dos dentes é sinal de função mastigatória ideal. Atualmente, várias técnicas podem ser utilizadas para corrigir este problema e melhorar a qualidade de vida da pessoa. O tempo necessário vai depender do estado e comprometimento dos dentes.

9 – Não usar fio dental
O fio dental é parte essencial da escovação. É ele responsável por remover restos de alimentos dos lugares onde a escova não chega. A diferença entre a fita dental e o fio é a espessura: a fita é mais fina e é recomendada para quem tem dentes mais juntinhos. A maioria das pessoas paga esse pecado com cáries nas regiões entre os dentes que causam, frequentemente, tratamentos de canal e de gengivas. É um pecado gravíssimo.

10 – Não se prevenir com visitas periódicas ao dentista
É indiscutível que, em toda área da saúde, a prevenção é fundamental. Os problemas ou doenças detectadas no início são melhores controlados ou resolvidos. O descaso com simples manchas na boca, por exemplo, pode acarretar o desenvolvimento de doenças sérias. Pequenas cáries ou pequenas inflamações de hoje podem ser os implantes, os enxertos ósseos de amanhã.
Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!