Dia da água em Campinas

Please select a featured image for your post

A Prefeitura Municipal de Campinas e a Sanasa comemoram o Dia Mundial da Água neste domingo, dia 22 de março, das 8h ao meio-dia, na entrada principal do Parque Portugal (Lagoa do Taquaral). Crianças, jovens e adultos poderão participar das atividades e assistir à apresentação de teatro de bonecos com a peça "ETA esponja, ETE esfregão". Haverá ainda distribuição de copos d´água, pintura maluca e balões de gás.

A peça de teatro aborda, de forma lúdica, a importância da preservação do meio ambiente. Não jogar papel na rua, cuidar da água e evitar o gasto desnecessário são os enfoques principais da apresentação que ocorrerá em dois horários: às 9h30 e às 10h30. As crianças poderão ainda fazer pinturas no rosto e nas mãos, e se divertirem com bexigas azuis e brancas com a marca do Dia Mundial da Água. Todas as atividades são gratuitas.

"Esta data é muito importante para conscientizar a população sobre a necessidade de usar a água de forma racional", diz o presidente da Sanasa, Lauro Péricles Gonçalves. A empresa de saneamento de Campinas tem feito a sua parte recuperando os mananciais através da construção de estações de tratamento de esgoto e diminuindo o índice de perdas de água.

Meio Ambiente

Despoluir e recuperar os mananciais da Região Metropolitana de Campinas é dever de todas as cidades que utilizam a água dos rios para o abastecimento de seus moradores. Campinas tem consciência deste problema e deu um passo importante na concepção do sistema de tratamento de esgoto.

Para tratar 80% dos esgotos produzidos na cidade, a Sanasa inaugurou recentemente a Estação de Tratamento Capivari 1, na região Sudoeste, beneficiando mais de 60 mil pessoas. Novas obras deverão ser entregues até 2012, elevando para 100% o índice de tratamento, colocando Campinas como a primeira cidade do país com mais de um milhão de habitantes a ter todo seu esgoto tratado.

Abastecimento

A infraestrutura implantada nas fases de captação, tratamento e adução de água potável, possibilita o pleno abastecimento público para, pelo menos, os próximos 10 anos. Os reservatórios construídos e as adutoras instaladas, integrando e articulando o fornecimento para todas as regiões de Campinas, garantiram que a cidade, com mais de um milhão de habitantes, não corresse risco de racionamento.

A rede de abastecimento de água chega a 98% dos imóveis, e a rede de coleta e afastamento de esgotos domésticos atinge mais de 88% dos lotes ocupados. Há ainda o Programa de Combate e Controle de Perdas de Água, implantado em 1994 na Sanasa, reduzindo os índices de 37,7% para 21,8%.

A redução de perdas é resultado do trabalho composto pela implantação e otimização de processos, desde a Micromedição que possui 100% das residências com hidrômetros instalados e com leituras mensais em todasas ligações de água, pesquisas de vazamentos não visíveis até a implantação de uma Base Cadastral Digital das Redes de Água e Esgoto que faz o cruzamento de todas as informações disponíveis no banco de dados da empresa.

Também existem macromedidores em 100% das águas captadas e tratadas, que é complementado com instrumentos de medidas de vazão, pressão e nível de água em todos os reservatórios. Assim como água tratada e o saneamento são fundamentais para a saúde e a dignidade humana, a empresa trabalha para que os projetos sociais, culturais, educacionais e, principalmente, ambientais, contribuam para melhorar a qualidade de vida da população e garantam a cidadania.

Dia Mundial

A água é um recurso natural finito, e sua quantidade per capita diminui a cada dia com o crescimento da população mundial e da degradação dos mananciais. De todos os recursos naturais, a água, fonte inesgotável de vida, é o que tem maior interlocução com aspectos econômicos e sociais.

No entanto, nossos rios, lagos, reservatórios e outros corpos hídricos vêm sendo degradados por esgotos de variadas fontes, pela poluição industrial, pelo desmatamento em áreas de nascentes e de matas ciliares, por atividades agropecuárias em locais inadequados, pelo uso indiscriminado de agrotóxicos.

Com o objetivo de salientar essa problemática e buscar soluções, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu em 1992 o Dia Mundial da Água, 22 de março. A ONU elaborou ainda um documento intitulado Declaração Universal dos Direitos da Água, que traz recomendações como: a água é a seiva de nosso planeta.

Ela é condição essencial de vida de todo vegetal, animal ou ser humano. A água está ligada essencialmente à vida e ao equilíbrio de todo o planeta. É o bem mais inestimável da natureza, pois ela é patrimônio comum de todos os seres vivos. Segundo a ONU, parece estar cada vez mais difícil conseguir água para todos, principalmente nos países em desenvolvimento.

Dados do International Water Management Institute – IWMI mostram que, no ano de 2025, 1.8 bilhão de pessoas de diversos países deverão viver em absoluta falta de água, o que equivale a mais de 30% da população mundial.

Diante dessa constatação, cabe lembrar que a água limpa e acessível se constitui em um elemento indispensável para a vida humana e que, para tê-la no futuro, é preciso protegê-la para evitar o futuro caótico previsto para a humanidade, quando homens de todos os continentes travarão guerras em busca de um elemento antes tão abundante: a água.

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta