Dia Mundial do Diabetes

No dia 14 de novembro será celebrado o Dia Mundial do Diabetes, doença que atinge mais de 350 milhões de pessoas no mundo. Mais do que alertar para a importância da prevenção, a data chama a atenção para o grande número de casos no Brasil – o país é o 4º com mais portadores da doença no mundo, totalizando cerca de 12 milhões pessoas, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde.
De acordo com a médica coordenadora do grupo de gerenciamento de saúde da Carelink, Flávia Marques, o diabetes é a primeira causa de cegueira e amputação no mundo. “Diabetes se caracteriza pelo aumento do nível de glicose (açúcar) no sangue, levando a alterações vasculares, com repercussão principalmente nos olhos, coração, rins, cérebro e membros inferiores”, explicou.
Dentre as principais complicações causadas pelo diabetes estão a catarata, glaucoma, insuficiência renal, que pode levar à diálise, doenças cardiovasculares, como infarto, e acidente vascular cerebral (AVC).
A doença se classifica pelos tipos 1, conhecido como infanto-juvenil, que atinge 5% da população e surge em torno dos 10 e 12 anos; e tipo 2, que geralmente atinge pessoas com idade acima de 40 anos e é responsável por 90% dos casos e ainda os tipos diabete gestacional, medicamentoso e causado por outras doenças. Os fatores de maior risco são a hereditariedade, alteração do colesterol, obesidade, tabagismo, hipertensão, estresse, ingestão de bebida alcoólica em excesso, sedentarismo e idade (acima de 40 anos).
De acordo com a profissional, estima-se que metade dos portadores de diabetes não sabe que tem a doença, pois os sintomas podem ser leves, e a outra metade que sabe que tem a doença não cuida tão bem quanto deveria. “A prevenção é sempre a melhor maneira de evitar problemas com a saúde. No caso do diabetes, basicamente é preciso alterar o estilo de vida, com dietas mais saudáveis, prática de exercícios, evitar o estresse, por exemplo, além de realizar a dosagem de glicose anualmente, a partir dos 18 anos”, disse. O diagnóstico precoce é essencial e pode ser obtido através de histórico clínico e confirmado através da dosagem de glicose no sangue, cujo resultado normal é de até 99 mg/dl.
Hábitos de vida saudáveis são indispensáveis e ajudam a evitar essa e outras doenças. No caso daqueles que  já possuem diabetes, o tratamento medicamentoso inclui hipoglicemiantes orais e, em caso de necessidade, o uso de insulina, de acordo com a orientação médica.

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!