Dor em animais domésticos

Please select a featured image for your post

As alterações de comportamento podem sinalizar que o animal está com dor. Cachorros calmos e comportados ficam mais agressivos, e o oposto também pode acontecer, já os gatos costumam se isolar. “A automutilação também é um sintoma muito comum do animal com dor e normalmente vem acompanhada de diminuição do apetite, depressão e apatia”, explica Karina Yazbek, veterinária certificada pela Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED).

De acordo com Karina, o câncer é a principal causa de dor em animais, seguido pela osteoartrose, doenças que podem ser causadas por inúmeros fatores, inclusive a genética. A expectativa de vida dos animais tem aumentado, tornando-os mais suscetíveis a doenças que se desenvolvem com o passar dos anos.

A 4ª edição do Congresso Interdisciplinar de Dor da Universidade de São Paulo (Cindor), realizado este mês, divulgou a escala de qualidade de vida em animais que sofrem com dor. Entre os indicadores estão as atividades diárias normais de cães e outros animais domésticos, ou seja, seu animal tem uma boa qualidade de vida quando mantém os hábitos de higiene, se envolve em brincadeiras, recebe o dono no portão, pede para passear e demonstra sua satisfação abanando o rabo.

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta