Endividamento familiar

Please select a featured image for your post

O número de famílias endividadas só no Estado de São Paulo subiu 12% de dezembro de 2010 a janeiro de 2011, segundo pesquisa da Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo). Em relação ao mesmo período do ano anterior, o número é 15% maior, totalizando 1,83 milhão de grupos familiares com algum tipo de dívida.

De acordo com Dora Ramos, especialista em contabilidade e diretora da Fharos Assessoria Empresarial, esse número crescente se deve ao otimismo do consumidor e às facilidades de obtenção de crédito. “As compras de Natal foram potencializadas em 2010 por conta do clima otimista em relação ao mercado, o que contribuiu para que as pessoas aproveitassem promoções e utilizassem uma maior porcentagem do décimo terceiro salário para presentear ou viajar”.

A especialista aponta que, muitas vezes, a euforia do final de ano faz com que esqueçamos as dívidas acumuladas para janeiro e dos impostos a serem pagos, desestabilizando ainda mais o orçamento das famílias brasileiras. Porém segundo Dora Ramos “nem tudo está perdido, pois um correto planejamento nos dois primeiros meses do ano podem definir seu rumo ao longo do ano e permitir com que consiga pagar as contas adequadamente e ainda realizar seus planos”.

Para auxiliar o consumidor a ficar em dia com as dívidas e ainda economizar uma parte de sua renda para concretizar sonhos ainda em 2011, a diretora da Fharos elaborou cinco dicas essenciais.

Defina prioridades – Se as contas são muitas e o dinheiro é pouco, defina quais são aquelas que pode pagar à vista e quais precisa e pode parcelar. Para isso, monte uma tabela que liste a data de pagamento, nome, valor e forma de quitação.

Quanto menos parcelar, melhor será – Que pagamento à vista é a melhor opção todos sabem, pois além de haver a possibilidade de conseguir desconto, essa opção o livrará de preocupações futuras com o mesmo assunto e permitirá com que adquira novos bens ou então poupe para realizar um sonho maior.

Não deixe para depois o que pode fazer hoje – Você é daquelas pessoas que sempre pagam as contas no dia do vencimento? Cuidado, pois se esquecer, os juros podem desestabilizar suas finanças e fazer com que altere novamente seu planejamento.

Cartão de crédito, só quando necessário – Caso esteja com menos dinheiro na conta que o habitual, não tenha a opção crédito como alívio dos problemas. Gaste apenas o que possui, no débito, para não prejudicar os meses seguintes.

Poupe o quanto puder – Mesmo tendo muitas dívidas a quitar e impostos neste começo do ano, não deixe para trás o hábito de poupar o quanto puder. Visualize esta atitude como se fosse uma outra dívida e não deixe para fazer no final do mês com o dinheiro que sobrar, mas estabeleça uma quantia mensal quase como obrigação.

 

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta