Eventos internacionais

Please select a featured image for your post

Divulgado esta semana pela ICCA – International Congress and Convention Association, a mais importante entidade mundial do setor, Campinas se manteve em sétimo lugar no ranking nacional.  “É um lugar que merece ser comemorado, pois somente duas cidades não capitais constam desta listagem”, lembra Luiz Antônio Guimarães, presidente do Campinas e Região Convention & Visitors Bureau. Nesta posição Campinas, que ingressou no ranking em 2007, superou cidades como Guadalajara, México; Las Vegas, EUA; Bordeaux, França e Gênova, Itália.

As outras cidades brasileiras que figuram no ranking são São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Florianópolis e Recife.

A lista divulgada pela ICCA contempla as cidades que cumprem as exigências da entidade (eventos itinerantes, com periodicidade fixa e no mínimo 50 participantes). Com cinco eventos, Campinas ficou em 265º lugar no ranking mundial de cidades.

Primeiro país latino-americano a figurar entre os Top 10 do ranking da ICCA em 2006, o Brasil tem, desde então, consolidado a sua vocação para a realização de eventos internacionais, mantendo-se entre os dez maiores destinos mundiais em 2007 e 2008. Ano passado, o País estava em 8º lugar, com 209 eventos realizados.

“O estudo da ICCA mostra ainda forte tendência do Brasil à descentralização dos locais onde os eventos são realizados: em 2003, 22 cidades brasileiras realizavam eventos internacionais dentro dos critérios da ICCA. Em 2008 este número saltou para 42 cidades diferentes. Campinas está no grupo de cidades que se consolidam no ranking e está apta para continuar sendo um dos destinos brasileiros preferidos para a realização de eventos internacionais”, afirma Jeanine Pires, presidente da Embratur.

Dinamização da economia

Por se tratar de um segmento ainda em estruturação, não existem estimativas oficiais de quanto o setor movimenta no mundo. Mas os dados preliminares de uma pesquisa inédita realizada pela Fundação Getúlio Vargas, a pedido da Embratur, mostram que o impacto econômico direto dos gastos realizados por participantes estrangeiros em apenas quatorze eventos internacionais realizados no Brasil em 2008 foi de US$ 14.949.558,00.

A pesquisa mostra que o gasto médio do turista estrangeiro de eventos no Brasil é de US$ 314,70 – bem acima da média de gastos de turistas que vêm ao País a negócios que é US$ 165,14 e o que vem a lazer (US$ 73,53).

Os principais gastos, de acordo com a pesquisa, foram em hospedagem (45,04%), alimentos e bebidas (13%), compras e presentes (11,95%), transporte (7,62%) e cultura e lazer: US$ 1.118.039 (7,48%).

Ranking da ICCA

Com critérios bem definidos, o ranking de realização de eventos internacionais é divulgado anualmente pela ICCA. O levantamento de 2008 foi o mais completo feito pela entidade até hoje: foi registrada a realização de 7.500 eventos, mil a mais do que em 2007. O ranking de países e cidades é uma prévia do relatório completo, que sai em julho.

De acordo com o Statistics Report 1998/2007 divulgado pela ICCA em 2008, os setores que mais realizam eventos internacionais no mundo são:

1) Medicina – 18,5%
2) Tecnologia – 14,1%
3) Ciências – 12,7%
4)Indústria – 7,4%
5) Educação – 5 %

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!