Existência mais longa

Escolhemos ser tutores de pets por sabermos que eles são amáveis e excelentes companhias independentemente da idade. Agora além disso, entendemos através de estudos que os animais de estimação, principalmente os cães, também podem ser participantes ativos em uma vida mais longa e sadia.
Pesquisas recentes sugerem que os cães são fiéis aliados em uma vida mais saudável. Além disso, de acordo com estudos do Centro de Nutrição e Bem-Estar Animal Waltham, ser tutor de um pet durante a vida agrega benefícios em diversos aspectos da vida, incluindo a saúde física, mental e social, já que eles estimulam a prática de exercícios físicos e ajudam a combater o isolamento social.
O assunto também foi trabalhado em pesquisas da Universidade Uppsala, na Suécia. Lá, foram comparados os riscos entre pessoas que haviam sofrido ataques cardíacos e derrames cerebrais que possuíam cães ou não. Os resultados apontaram que tutores de cachorros que haviam sofrido um ataque cardíaco apresentam 33% a menos de chance de morrer após uma internação, do que aqueles que não possuem um pet. Já aqueles que sofreram um derrame, as chances são 27% menores.
Não é possível afirmar com total certeza, que adotar um cão possa reduzir a mortalidade e mais pesquisas devem ser feitas antes de assegurar que cães devem ser prescritos como remédio para condições de saúde, mas esses estudos comprovam que existe uma “vantagem canina” e na qualidade de saúde entre aqueles que são tutores e aqueles que não são.
Só não podemos esquecer que a posse de um pet deve ser responsável e muito bem pensada.

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!