Extensão

O grupo Royal Palm acaba de anunciar seu novo projeto de expansão, em parceria com a Cariba Empreendimentos. O grupo irá construir o Royal Palm Tower Indaiatuba, com previsão de entrega para 2016, e investimento de R$ 65 milhões. A criação da nova unidade surgiu para atender a crescente demanda por hospedagem de categoria “upper midscale” na região.
O projeto deverá gerar 114 empregos diretos e será um hotel de serviços completo. Contará com 190 unidades habitacionais (UH´s) com configuração double ou twin, sendo 180 apartamentos de 24,5 m² e dez suítes. Esses números qualificam o Royal Palm Tower Indaiatuba como o maior empreendimento da região.
O hotel também contará com um restaurante no piso térreo com capacidade para 160 pessoas, piscina, saunas e fitness center. A área dedicada a eventos também proimete impressionar: as salas moduláveis poderão transformar-se no maior salão de Indaiatuba, com 500 m², pé-direito de 5,20 m e possibilidade de integração com o foyer, além de acesso direto para os convidados.
O empreendimento já será designado como “Sterling Design”. A distinção foi criada pela Preferred Hotel Group (PHG), e é concedida a um selecionado grupo de hotéis em todo o mundo que oferecem serviços diferenciados, combinados a uma estrutura única e sofisticada.
“Trata-se de um projeto ambicioso, que confirma nossa aposta no interior como um grande hub de negócios e eventos, além de um polo de lazer. Estamos aportando em uma cidade de enorme potencial, com o apoio e expertise de uma destacada incorporadora como a Cariba”, observa Antonio Dias, diretor executivo do Royal Palm Hotels & Resorts. “A localização do hotel foi fundamental para decidirmos pelo lançamento. Nas proximidades da rodovia Santos Dumont e ao lado do Polo Shopping Indaiatuba, o complexo proporcionará diversas atrações aos hóspedes, como cinema, bares e restaurantes”, complementa Franklin Gindler, fundador da Cariba Empreendimentos.
A escolha por Indaiatuba foi definida pois a cidade está em uma zona intermediária entre duas das maiores economias do Estado, a capital paulista e Campinas. Além disso, ela faz parte da Região Metropolitana de Campinas, que movimenta R$ 91,8 bilhões ao ano, representando 11,45% do PIB paulista e 1,8% do PIB nacional.

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta