Febre amarela

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) alerta que pessoas alérgicas a ovo podem ter reações após receberem a vacina contra febre amarela, já que esta é cultivada em ovos embrionados de galinha e, por isso, contém grande quantidade de proteínas do alimento. A Dra. Ana Karolina Marinho, Coordenadora de Imunizações da ASBAI, explica que, nestes casos, o paciente precisa de uma maior atenção e cuidado dos médicos responsáveis.
Segundo a especialista, pessoas com história de reações alérgicas leves a moderadas (apenas urticária, por exemplo) podem receber a vacina sob supervisão médica e devem ficar em observação por 30 minutos após a vacinação.
Já indivíduos com história de reações alérgicas graves têm contraindicação. “Porém, se o risco de exposição à febre amarela for muito grande, o paciente deve ser encaminhado ao especialista para realização de testes cutâneos com a vacina da febre amarela. Se o resultado do teste for negativo, pode-se administrar sob supervisão médica e com período de observação de 30 minutos. Se o teste for positivo, deve-se discutir com o alergista o fracionamento das doses ou a dessensibilização em ambiente que ofereça a possibilidade de manejo adequado em caso de possível anafilaxia pós vacinal”, explica Ana Karolina.

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!