Festival Nacional de Teatro no Paraná


O Grupo de Teatro Os Geraldos viajou com seus dois espetáculos ao Paraná e trouxe de volta a Barão Geraldo, onde está sua sede, 10 dos 14 prêmios da 39ª edição do Festival Nacional de Teatro da Universidade Estadual de Ponta Grossa (FENATA), que reuniu, de 4 a 11 de novembro, grupos teatrais vindos de várias partes do país.

Os espetáculos “Hay Amor!”, criação dramatúrgica em torno do tema “a gente é brega quando ama”, dirigido por Verônica Fabrini, apresentado no dia 7, e “Números”, comédia que homenageia o artista, com direção de Roberto Mallet, apresentado no dia 9, foram os preferidos dentre as obras que subiram ao palco do Cine-Teatro Ópera, prédio construído na década de 1940, que abriga três auditórios, com capacidade total para 970 pessoas.

Divulgada na noite do último sábado (11/11), a premiação da “Mostra para Adultos” do festival, que também contou com espetáculos infantis, concedeu ao grupo os prêmios de Melhor Maquiagem, assinada por Heloisa Cardoso, por “Números”; Melhor Atriz Coadjuvante, para Carolina Delduque; Melhor Ator Coadjuvante, para Gustavo Valezi; Melhor Atriz, para Julia Cavalcanti; Melhor Ator, para Douglas Rodrigues Novais; Melhor Texto Original, pelo espetáculo “Hay Amor!”, além dos maiores prêmios da categoria: Melhor Espetáculo pelo Júri Popular para “Números” e Melhor Espetáculo para “Hay Amor!”, que dividiu o prêmio com “Ser Tão Grande”, apresentado pelo Grupo Artes e Fato, da PUC de Goiânia.

Pelo espetáculo “Hay Amor!”, o grupo também foi indicado aos prêmios de Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminador, Melhor Figurinista, Melhor Cenógrafo e Melhor Atriz (para Gisele Nunes e Clarissa Moser). Também recebeu indicação a Melhor Diretor (Verônica Fabrini, por “Hay Amor!”, e Roberto Mallet, por “Números”) e ao prêmio de Melhor Espetáculo, ao que “Números” também foi indicado, ficando o prêmio para o “Hay Amor!”.

Depois do sucesso da apresentação do “Hay Amor!”, no dia 7, a sessão do “Números”, no dia 9, lotou as 700 poltronas do auditório principal, ficando mais de 200 pessoas para fora. O crítico Vinicio Angelici disparou elogios ao “Números”. “É um espetáculo que reúne todas as qualidades para conquistar o público”. Para o “Hay Amor!”, a crítica também foi positiva. “É um espetáculo delicioso, despretensioso, feito por gente bonita e competente, para agradar a todos os públicos”, finalizou.

O grupo, que desde o início do mês passou pelo festival de Três Lagoas (MS), Ponta Grossa (PR) e SESI Campinas, agora se prepara para uma turnê por algumas cidades do Nordeste, com apresentações já confirmadas em João Pessoa, Campina Grande, Recife e Maceió.

 

 

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta