Lipo e próteses mamárias lideram cirurgias no país

Please select a featured image for your post

Ocupando o segundo lugar no ranking dos países que mais fazem cirurgias plásticas no mundo, o Brasil apresenta um número surpreendente de cirurgias realizadas. Somente em 2009 foram 645,464 procedimentos estéticos, segundo pesquisa do Ibope, encomendada pelo 11º Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica. Dentre as cirurgias, as lipoaspirações e próteses mamárias são as mais realizadas, 45% do total.

Mas antes de se submeter ao procedimento, é necessário procurar um especialista competente, pois quantidade nem sempre está ligada à qualidade. “Todo paciente deve pesquisar bastante antes de se submeter a uma cirurgia plástica, sobretudo, sobre a qualificação e a trajetória profissional do médico que a realizará, bem como o local e o procedimento que será feito no paciente. Isso é fundamental para um bom resultado”, afirma o cirurgião plástico do hospital Albert Einstein, Alexandre Senra.

De acordo com o cirurgião plástico, já existem no país médicos e hospitais que trabalham com Patient Safety, programas de assistência médico-hospitalar criados para identificar as raízes dos problemas e situações resultantes de falhas no atendimento ao paciente, algo importante para que nada de errado ocorra durante e após a cirurgia. “São procedimentos como este, realizados no hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde realizo minhas cirurgias, que oferecem um alto grau de segurança aos pacientes”.

Entre as recomendações do especialista está a lipoaspiração a laser, menos agressiva ao paciente do que a tradicional.Neste procedimento, as cânulas do laser possuem um milímetro, ao contrario das cânulas tradicionais, que podem chegar a sete milímetros. A lipo normal destrói, além da gordura, também alguns vasos sanguíneos e outras estruturas, como terminações nervosas, o que não é feito pelo laser, programado para destruir somente as células adiposas, dissolvendo-as. “O procedimento a laser diminui em até 70% o inchaço e quase não gera a dor e a inflamação causada pela lipoaspiração comum, fazendo com que o paciente tenha uma recuperação mais rápida, podendo voltar para casa no mesmo dia e às suas atividades de rotina, inclusive ao trabalho, já no dia seguinte. O laser ainda tem a vantagem de poder ser visualizado através da pele e, com isso, conduzir o cirurgião plástico ao local certo, ou seja, às gorduras localizadas a serem tratadas, permitindo a dissolução destas em pequenas áreas”, explica Senra.

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta