Mercado de flores

Indo na contramão da crise que afeta o Brasil, mercado de flores estima um crescimento de 6% a 8% para 2016 e faturamento de R$ 6,65 bilhões. Para garantir que os resultados sejam positivos os produtores têm reduzido custos e investido em novas tecnologias e em inovações para o setor.
Além de flores e plantas ornamentais cada vez mais variadas, bonitas e duráveis, os produtores contam com a visão estratégica das cooperativas de Holambra – Veiling e Cooperflora – para facilitar o acesso ao produto pelo consumidor.
Vale lembrar que as novidades e lançamentos da floricultura nacional estão sendo apresentados ao público na 35ª Expoflora, maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina, desde o dia 26 de agosto, em Holambra. O evento acontece até 25 de setembro, de sexta a domingo e nos dias 7 e 8 de setembro (feriado da Independência), das 9h às 19h.

Faturamento
Nos últimos anos, o faturamento do setor vem crescendo significativamente. Foram faturados R$ 5,7 bilhões em 2014, R$ 6,2 bilhões em 2015 e, em 2016, com o crescimento estimado em até 8% o mercado deve faturar deve R$6,65 bilhões.
Nada comparável, no entanto, ao crescimento de 12% a 15% registrado entre 2011 e 2014. A queda foi provocada por mudanças no comportamento do consumidor. No entanto, o presidente do Ibraflor (Instituto Brasileiro de Floricultura), Kees Schoenmaker, garante que o setor floricultor olha o futuro com confiança. “A floricultura brasileira é um setor vibrante e nós olhamos o futuro com confiança. Acreditamos que a economia, nos próximos dois anos, estará ainda abaixo do necessário, e, neste sentido, os produtores já adotaram e continuam tomando medidas visando a redução de custos e limitando a expansão de suas produções. Para nós, `inovar’, a palavra de ordem no momento”, diz.
Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!