Mercedes-Benz S400 Hybrid

Lançado na Europa em 2009, o Mercedes-Benz S 400 Hybrid ficou conhecido por ter sido o primeiro modelo de produção em série da marca, a ser equipado com bateria de íons de lítio, criada para uso automotivo. Baseado na versão S 350, ele oferece um sistema de tração modificado. Além das alterações necessárias ao motor V6, ele incluiu um motor adicional magnetoelétrico e uma transmissão automática 7G-TRONIC, de sete velocidades, com configuração específica para o módulo híbrido.

O modulo híbrido é composto por um motor elétrico em formato de disco que também atua como um motor de partida e gerador/alternador. O sistema tem dupla função. Isso se deve ao efeito de impulsão do motor elétrico, à medida que dá suporte ao motor a gasolina, entregando 160 Nm de torque adicional durante as acelerações. Assim, o torque máximo do S 400 Hybrid é de 375 Nm.

O módulo híbrido também tem função ECO start/stop, que desliga o motor quando o veículo está freando, abaixo de 8 km/h (por exemplo, nos semáforos). Quando é hora de arrancar, o motor elétrico reinicia quase que imperceptivelmente o funcionamento do motor a gasolina. Isso oferece uma contribuição significativa para a economia de combustível e a proteção do meio ambiente.

Outra inovação no S 400 Hybrid aparece nas reduções de velocidade, tanto com a aplicação do freio normal, bem como do freio-motor. Nessa situação, o motor elétrico age como um gerador, e é capaz de recuperar a energia dessa desaceleração, armazenando-a na bateria de íons de lítio.

O dispositivo central do sistema híbrido é a bateria de íons de lítio de alta voltagem, que foi desenvolvida especialmente para uso automotivo. Essa é a primeira unidade em todo o mundo a ser introduzida em um veículo de produção em série.

A bateria de íons de lítio não apenas armazena energia para o motor elétrico, mas também fica conectada a uma rede onboard de 12 volts para fornecer energia a outros dispositivos, como faróis e sistema de som.

Motor elétrico

A exemplo da bateria de íons de lítio, o motor elétrico em forma de disco é compacto e economiza espaço, uma vez que está instalado entre o motor e a transmissão. Trata-se de um motor do tipo rotor, que desenvolve um pico de potência de 15 kW/20 cv e um torque de 160 Nm, com voltagem de 120 Volts.

Por estar localizado nesta posição, esse motor elétrico oferece uma vantagem extra: ele amortece as vibrações no trem de acionamento, reduzindo vibrações internas e ruídos. O resultado é mais conforto no transporte para o motorista e os passageiros.

O sistema híbrido oferece vários benefícios, pois: ajuda a economizar combustível e aumenta o prazer ao dirigir, já que acresce 160 Nm de torque nas arrancadas. Assim, o S 400 Hybrid acelera de 0 a 100 km/h em apenas 7,3 segundos e atinge a velocidade máxima (eletronicamente controlada) de 250 km/h. Comparado ao modelo S 350, o modelo híbrido apresenta consumo médio, segundo as normas europeias, 19% inferior. As emissões de CO2 são reduzidas em cerca de 21%.

Função start/stop

A função de start / stop desliga o motor quando o veículo esta freando e a menos de 15 km/h. Na hora de arrancar, o motor elétrico, de forma imperceptível, liga o motor principal, assim que o condutor solta o pedal do freio ou pisa no acelerador. Isso contribui igualmente para a economia de combustível. À medida que o motor reinicia praticamente de forma instantânea, as emissões também ficam minimizadas durante a fase de partida. As vibrações e os solavancos ao se ligar um carro com um motor de partida convencional, também se reduzem ao mínimo.

O conforto permanece mesmo com o motor principal desligado. A assistência à direção hidráulica e o compressor do ar-condicionado passam a ser alimentados eletricamente. Mesmo o vácuo parcial necessário para assistência de servofreio é eletricamente gerado. A lógica de controle inteligente é capaz de detectar se o condutor está executando uma manobra de virada ou de estacionamento. Neste caso, a função automática de iniciar / parar é temporariamente desativada, mantendo o motor principal ativo.

Modo híbrido

O motorista é capaz de monitorar a situação do sistema híbrido de direção de forma visual. O conjunto de instrumentos tem um painel separado, centralmente posicionado, que mostra o fluxo de energia durante as fases de impulso e recuperação, bem como a situação da carga da bateria.

Se o motorista freia usando o pedal, o motor elétrico começa automaticamente a converter a energia cinética do veículo em energia elétrica. Neste caso, o motor elétrico atua como um gerador, armazenando a energia elétrica na bateria de íons de lítio. Este processo se assemelha a um efeito de freio-motor para o motorista. Os freios convencionais de disco nas quatro rodas não são empregados ainda. Eles só atuarão se o condutor necessitar de uma desaceleração mais forte, freando o carro juntamente com o freio do motor e a recuperação.

Uma vez que o motorista seleciona a marcha-a-ré quando está manobrando, isso ativa automaticamente o modo de manobra e impede a função ECO start/stop de desligar o motor repentinamente.

Em estradas mais sinuosas, onde há mudanças frequentes de velocidade, frenagens ou retomadas, grandes quantidades de energia de recuperação ficam disponíveis para reduzir o consumo de combustível e as emissões.

O carro já está disponível nas concessionárias por US$ 253 mil (equivalente a R$ 463,4 mil).

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta