Moda em tempo de Covid-19

Um dos setores mais relevantes para o desenvolvimento econômico e o emprego no Brasil, o de têxtil e confecção, está sendo fortemente impactado pela crise do coronavírus, com vendas mais de 90% paradas nesta fase de isolamento social.
Para chamar a atenção dos brasileiros para esse problema enfrentado por uma indústria que gera cerca de 10 milhões de empregos diretos e indiretos no país e quase 160 mil diretos no Estado, entidades como o Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC) e a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) lançaram neste domingo, dia 5 de abril, o movimento #EuVistoBrasil. A intenção é mostrar ao consumidor que cada vez que ele adquire um produto de moda feito no país está ajudando a manter e desenvolver essa cadeia produtiva têxtil que é a mais completa do ocidente e tem impacto social elevado.
A campanha foi criada voluntariamente pela Agência D/Araújo, de Florianópolis, a partir de sugestão do SCMC que imediatamente ganhou a adesão da Abit.
A página virtual da campanha, euvistobrasil.com contém um manifesto em defesa do setor.  

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta