Muita calma nessa hora

Sensação de aperto no peito, coração batendo mais rápido e mãos suando. Estes sintomas são velhos conhecidos de quem sofre de ansiedade, a doença psicológica mais comum hoje em dia. Para evitar crises mais sérias, é preciso procurar ajuda profissional e recorrer a alternativas simples, mas eficientes

Considerada o mal do século, a ansiedade afeta grande parte da população mundial. No Brasil, sete a cada dez brasileiros são ansiosos, de acordo com o Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (Ipom). Entre complicações físicas como dores musculares, de cabeça, gastrite e alergias, os indivíduos portadores deste problema também sofrem com sensação de cansaço, inquietação, falta de concentração e déficit de memória. Com este quadro, não adianta só ouvir conselhos do tipo “você precisa se acalmar”; quando a ansiedade controla sua vida, é necessário buscar ajuda profissional.  Mesmo assim, existem algumas dicas que podem ajudar a prevenir possíveis crises. 

É o que afirma o psicólogo Eraldo Melo. Segundo o profissional, pensar positivamente é uma boa estratégia que os ansiosos podem recorrer. “O negativismo é uma maneira de diminuir ainda mais o psicológico de qualquer pessoa. Pense que tudo vai dar certo porque isso atrai coisas boas”, orienta. Além disso, realizar alguma atividade física ou simplesmente tirar momentos do dia para relaxar são sugestões para desviar os pensamentos das obrigações e estresses cotidianos.

De acordo com o psicólogo, é importante entender que a ansiedade é um mal que vem do futuro, ao contrário de traumas, que são situações frustrantes que aconteceram e são lembrados constantemente. “Ou seja, não adianta se preocupar com o que ainda não aconteceu. A melhor saída é sempre se preparar para aquela ação que você está ansioso que ocorra, como uma entrevista de emprego ou uma apresentação em público”, aconselha. 

O profissional também ressalta a importância do desenvolvimento da chamada Inteligência Emocional. Trata-se de um conjunto de habilidades emocionais e comportamentais que contribuem para o desenvolvimento de vários aspectos do indivíduo, como o autoconhecimento, autocontrole e capacidade de lidar com problemas. “Ser inteligente emocionalmente significa ser capaz de conhecer suas habilidades e também seus pontos fracos. Aceitar essas limitações pode ser um passo de extrema importância para você conseguir manter um equilíbrio psicológico e não cair no medo e na apreensão de realizar alguma coisa”, conclui. 

Curiosidade

De onde vem a ansiedade?
Este mal-estar que prejudica tantas pessoas já foi muito importante para a sobrevivência da espécie humana. Isso porque ele fazia parte das reações de nossos ancestrais diante de ameaças, como a possibilidade de um ataque animal ou a morte por frio extremo. Preocupar-se com estes eventos mantinha o corpo alerta e preparado para reagir. Este mecanismo ficou gravado no cérebro e até hoje entra em ação diante de situações interpretadas como risco, sejam elas reais ou criadas pela nossa cabeça. 

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!