Natal 2010

Please select a featured image for your post

As previsões de que o Natal de 2010 seria o melhor dos últimos 10 anos se confirmam. Estimativas ainda não totalmente consolidadas feitas pelo Departamento de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic) apontam para um um crescimento nas vendas em dezembro, do primeiro dia do mês até o dia 25, de 14,7% com relação ao mesmo período do ano passado, e até o final do mês poderá superar os 15%, índices que já ultrapassam os balanços da última década.

O grande destaque deste ano foi que o campineiro fugiu das compras a prazo. O crescimento das vendas à vista foi de 13% com relação a 2009. O parcelamento das compras também foi menor em 5% neste ano com relação a 2009. Segundo o economista Laerte Martins, do Departamento de Economia da associação, as medidas adotadas recentemente pelo Banco Central, de aumentar o compulsório dos bancos para retirar dinheiro do mercado, surtiram efeito e o campineiro fugiu do crédito e fez as compras com pagamento à vista, mudança de hábito que poderá ter como consequência uma redução nos índices de inadimplência mais à frente.

Em valores absolutos, as estimativas da Acic, embora ainda não consolidadas, projetam um faturamento no comércio neste Natal de R$ 800 milhões no período de 1 a 25 de dezembro, um crescimento de 16% com relação ao mesmo período do ano passado quando as compras de Natal injetaram R$ 690 milhões no comércio campineiro. Até o final do mês, o faturamento total poderá chegar a R$ 1,05 bilhão em Campinas.

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), a previsão é de um faturamento de R$ 1,9 bilhão em dezembro (de 1 a 25/12), com crescimento de 15% com relação a 2009, quando os comerciantes faturaram R$ 1,65 bilhão no mesmo período.

Dia de maior movimento

O dia 21 de dezembro foi novamente o de maior volume de vendas, tal qual havia sido registrado em 2009. Na terça-feira que antecedeu o Natal, o crescimento nas vendas foi de 16%, no comparativo com a mesma data de 2009.

Embora o balanço seja ainda preliminar, o economista da Acic já detectou qual o setor da economia preferido pelos consumidores neste Natal: o de eletroeletrônicos. "O notebook pequeno, cujo valor médio gira em torno R$ 950,00 a unidade, um pouco mais barato que o desktop, foi o grande destaque neste final de ano, e adquirido em sua maior parte por consumidores das classes C e D", afirmou ele, que ainda não tem como precisar o número total de unidades vendidas. Em segundo lugar, na preferência dos consumidores foi o de brinquedos, seguido pelos eletrodomésticos também adquiridos em sua maior parte pelas classes C e D. Em seguida ficaram os itens de vestuário, perfumaria e cosméticos.

 

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!