Novo hospital para Influenza em Campinas

Please select a featured image for your post

A Secretaria de Saúde de Campinas vai apresentar nos próximos dias um terceiro hospital de referência para reforçar a rede de assistência para os pacientes, além do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp e do Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, que passou a atender casos suspeitos desde esta segunda-feira, dia 13 de julho. Segundo o secretário Municipal de Saúde, José Francisco Kerr Saraviva, a intenção é proporcionar mais opções para os moradores, já que foram observados um aumento dos casos em Campinas e em todo Brasil. Campinas notificou até o dia 14 de julho, 44 casos positivos de Influenza H1N1, mas nenhum caso grave ou óbito foi registrado. No Estado de São Paulo são cerca de 500 e no Brasil 1.100, com três óbitos. No mundo, 95 mil, com 429 mortes.

O Hospital Dr. Mário Gatti, nos dois dias iniciais deste atendimento, avaliou 100 pessoas, mas a ocorrência de Influenza A H1N1 foi descartada em todos eles. De acordo com Saraiva, a gripe pode trazer complicações principalmente entre idosos e pessoas com algum comprometimento imunológico, como portadores de neoplasia ou de imunodeficiência. “Até o momento, o que se observou é que o vírus H1N1 tem um comportamento muito semelhante ao da gripe sazonal, que também pode trazer complicações. As mortes registradas no Brasil até agora estão dentro do esperado para casos de gripe sazonal”, afirmou Saraiva.

Segundo o secretário de Saúde, como trata-se de gripe por um vírus novo, é preciso conhecer, investigar e avaliar o quanto a epidemia está se alastrando. Neste sentido, a Vigilância em Saúde de Campinas tem se reunido toda semana com as equipes de vigilância em saúde dos diversos serviços públicos e privados para adaptar e padronizar ações.

Na última semana, foi instituído um novo Protocolo de Manejo Clínico e Vigilância Epidemiológica da Influenza, do Ministério da Saúde. Antes, todos os casos suspeitos eram triados para os hospitais de referência. Agora, somente casos graves serão encaminhados. A coleta de exames também só será feita para casos graves e surtos. O novo protocolo está disponível para todos os profissionais de saúde na página eletrônica do Ministério da Saúde pelo endereço www.saude.gov.br no link influenza A (H1N1). Para a população, a orientação é que procure seu médico ou serviço de saúde que habitualmente costuma usar. O profissional de
saúde vai avaliar clinicamente, orientar e conduzir cada caso conforme a especificidade.

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!