Nos dias de calor, os pais e mães de pets podem aproveitar para relaxar e se refrescar junto com o seu cãozinho na piscina, afinal algumas raças como Golden Retriever, Labrador e Cocker Spaniel, adoram água.

De acordo com a médica veterinária Thaís Matos, alguns cuidados precisam ser considerados para garantir o bem-estar do animal. “É importante estar por perto e prestar atenção enquanto algum cachorro estiver na piscina, na beirada ou mesmo no ambiente. Mesmo que eles se movimentem na água pelo instinto de sobrevivência, não significa que saibam nadar. O movimento natural não é o suficiente para que não se afoguem”, alerta a veterinária.

Outra orientação está relacionada ao fato de não jogar o animalzinho direto na piscina, pois pode deixá-lo traumatizado. “Além do risco de se machucar, jogar o cachorro na piscina pode causar um susto tão grande que pode trazer traumas para o pet, pois entende que aquele é um local perigoso para ele. O tutor também não deve forçá-lo a entrar na piscina. Se ele demonstrar que quer entrar, tudo bem, caso contrário, respeite a vontade do seu animal”, explica Thaís.

O cuidado com a exposição ao sol também deve ser considerado para os pets, portanto, a dica é ficar de olho no tempo que o animalzinho permanece na piscina, pois se permanecer por um longo período a brincadeira pode cansá-lo mais rapidamente, além de provocar queimaduras.

Conhecer o pet e respeitar seus limites é fundamental, afinal, somente por meio da confiança e do trabalho de paciência e amor é possível fazer com que um pet não muito habituado às atividades aquáticas se dê bem com elas, afirma Jade Petronilho, que é coordenadora de conteúdo veterinário da Petlove. Jade afirma que algumas raças podem já ter essa predileção em seu DNA, mas nem todos os cães são bons nadadores e nem todos gostam de brincar ou realizar atividades físicas dentro da água. “Raças como o buldogue inglês, por exemplo, que possuem uma anatomia diferenciada, podem não se dar bem em piscinas e todo cuidado é pouco”, completa.

Petronilho reforça a importância de sempre se lembrar de que a atividade precisa ser prazerosa para o cachorro, então, fazer festa e incentivá-lo é bastante importante. “O hábito pode ser instituído aos poucos e nunca devemos deixar que os pets tenha livre acesso às piscinas ou lagos, pois podem sofrer acidentes. Mesmo um bom nadador pode ter problemas por conta disso”, finaliza.

Confira algumas dicas para aproveitar a piscina com o seu pet neste verão:

Loção protetora – A loção é perfeita para aplicação em áreas com poucos pelos. É composta por dióxido de titânio e óxido de zinco que constituem um filme esbranquiçado e hidratante que protege a pele do pet.

Peitoral – Para os cães que não estão acostumados a entrar na piscina, uma dica é colocar uma peitoral (coleira de peito). Assim, se eles se cansarem, tiverem câimbras ou qualquer outro contratempo, você conseguirá puxá-los pela peitoral mais facilmente.

Colete salva vidas – Outra opção para cães que não estão acostumados são os coletes próprios para os pets. Funcionam exatamente como os coletes para humanos, fazendo com que os cães tenham contato com a água, mas possam flutuar, sem risco de afogamento.

Banho após a brincadeira – Da mesma maneira que os cabelos humanos, a pelagem dos pets sofre após o banho de piscina, devido aos produtos usados para manter a qualidade da água, em especial o cloro. Por isso, depois da diversão, os cães devem tomar uma ducha com os itens apropriados para manter a pelagem  saudável.

Piscina para cães – Outra sugestão caso não tenha piscina em casa é investir em uma específica para ele. As piscinas para pets dispensam montagem e são muito fáceis de manusear. Produzidas em PVC extra resistente, possuem uma base antideslizamento para a segurança do animal. Você ainda pode investir em opções mais baratas, como uma bacia de plástico grande ou o famoso banho de mangueira para refrescar.

Brinquedo que flutua na piscina – Em lojas especializadas é possível encontrar brinquedos que flutuam na água. São produtos atóxicos e inodoros que estimulam o bichinho, aliviando a ansiedade e o estresse.