Pregão eletrônico

Please select a featured image for your post

A Centrais de Abastecimento de Campinas (Ceasa) vai começar, em abril, a realizar pregão eletrônico nos processos licitatórios da empresa. O sistema adotado é fruto de parceria com o Banco do Brasil e conta com o apoio da Informática dos Municípios Associados (IMA) na parte técnica.

“A iniciativa faz parte das diretrizes de gestão da nova diretoria da empresa seguindo a orientação e metodologia do prefeito. Queremos agilizar e modernizar a Ceasa e dar cada vez mais transparência às ações no entreposto”, avaliou o presidente da empresa, Sérgio Luiz Juliano.

Segundo o gerente administrativo e de recursos humanos da Central, José Anízio Marim, atualmente os pregões na Ceasa são presenciais, necessitam de pelo menos seis funcionários e duram entre quatro e oito horas. Além disso, o pregão presencial precisa que o representante da empresa interessada em fornecer o serviço ou produto participe do processo pessoalmente.

“Com o pregão eletrônico precisaremos apenas de dois colaboradores e conseguimos finalizar o processo em até duas horas. Também acreditamos poder contar com a participação de mais empresas nas licitações, uma vez que elas não terão que estar presentes durante o certame e com isso, inclusive, queremos reduzir os valores das compras”, informou o gerente.

Nos últimos meses a empresa capacitou uma equipe de quatro funcionários para atuar como pregoeiros no pregão eletrônico. Todos participaram de um curso realizado na Fundação do Desenvolvimento Administrativo (Fundap). Além dos pregoeiros, o gerente José Anízio vai integrar o grupo e é responsável por acompanhar todo o processo.

Nas próximas semanas, serão feitas simulações do pregão eletrônico com funcionários da Ceasa e representantes do Banco do Brasil. A atividade faz parte da preparação dos equipamentos e do treinamento dos funcionários que vão atuar como pregoeiros.

 

 

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta