Prêmio Chico Mendes de Meio Ambiente 2010

Please select a featured image for your post

As inscrições para o Prêmio Chico Mendes de Meio Ambiente seguem até o dia 31 de agosto. O projeto tem o objetivo de valorizar e incentivar iniciativas de proteção ao meio ambiente na região amazônica e foi instituído pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), em 2002.

Os trabalhos podem ser inscritos nas categorias liderança individual, organização da sociedade civil, negócios sustentáveis, educação ambiental, município, saúde e meio ambiente. A comissão julgadora avaliará critérios de efetividade, impacto social e ambiental, potencial de difusão, originalidade, adesão e participação social.

A novidade desta edição é que as inscrições podem ser feitas também por meio da Internet no site www.mma.gov.br/premiochicomendes. As inscrições pelo correio deverão ser via Sedex e endereçadas ao Prêmio Chico Mendes de Meio Ambiente, Caixa Postal 10805, CEP: 70306.970-Brasília-DF.

Chico Mendes

Francisco Alves Mendes Filho nasceu dia 15 de dezembro de 1944, na cidade de Xapuri, Acre e, aos nove anos de idade, foi trabalhar junto ao pai como seringueiro. Defensor da floresta e dos direitos dos trabalhadores, organizou-os para protegerem o meio ambiente e as famílias contra destruição e a violência dos fazendeiros.

Fundou o movimento sindical no Acre e o Conselho Nacional de Seringueiros, uma organização não-governamental criada para defender as condições de vida e trabalho das comunidades que dependem da floresta. Atuou na luta pela posse da terra contra os grandes proprietários e foi eleito vereador para a Câmara Municipal local.

Foi torturado secretamente durante a ditadura e, em 1987, recebeu a visita de membros da Unep (órgão do meio ambiente ligado à Organização das Nações Unidas), resultando na denuncia ao Congresso norte-americano contra a devastação da floresta. Um mês após as acusações, os financiamentos aos projetos de destruição da mata foram suspensos e Chico Mendes foi acusado por fazendeiros e políticos de prejudicar o "progresso do Estado do Acre".

Mesmo com tais acusações, recebeu vários prêmios e homenagens no Brasil e no mundo, como uma das pessoas de mais destaque na defesa da ecologia. Em 22 de dezembro de 1988, com pouco mais de 44 anos, o ativista foi assassinado na porta de casa. Apenas em 2008, por decisão do Ministério da Justiça, Chico Mendes foi anistiado em todos os processos de subversão que corriam contra ele e a viúva Ilzamar Mendes teve direito a indenização.

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!