Propagandas de Cigarro

Entre os dias 7 de agosto e 6 de setembro, Campinas recebe a exposição “Propagandas de Cigarro – Como a Indústria do Fumo Enganou as Pessoas”. A mostra apresenta 90 peças de campanhas publicitárias veiculadas nos Estados Unidos entre as décadas de 20 e 50 e foi trazida para o Brasil pela agência de publicidade nova/sb. A agência é a responsável por duas campanhas internacionais do Dia Mundial Sem Tabaco da OMS (Organização Mundial de Saúde). A mostra, gratuita, será exibida na Universidade Presbiteriana Mackenzie – Campus Campinas, de segunda à sexta-feira entre 8h e 22H.

A cada ano a indústria do tabaco aprimora as táticas de convencimento para conseguir novos fumantes, uma vez que a propaganda é proibida em diversos países, como o Brasil, e muitas cidades como São Paulo, Londres, Nova Iorque e Paris aumentaram a restrição ao fumo. Mas a realidade atual é um paradoxo se comparada às estratégias utilizadas pela indústria do tabaco em suas peças publicitárias veiculadas entre as décadas de 20 e 50. Eram usadas celebridades, médicos, crianças e até Papai Noel em suas campanhas. Para refletir sobre as táticas dessa indústria, a agência de publicidade nova/sb trouxe com exclusividade a mostra para o Brasil.

A exposição, concebida pelos médicos Robert K. Jackler e Robert N. Proctor, professores da Universidade de Stanford (EUA), foi exibida em vários estados americanos e faz parte do imenso acervo do Smithsonian Institution – complexo de museus americanos. A exposição mostra peças que parecem ser uma brincadeira de tão absurdas. “Garganta Sensível? Fume Kool”, “Médicos fumam Camel mais do que qualquer outro cigarro” e “20.679 médicos dizem que Lucky Strike não irrita a garganta” são alguns dos exemplos estampados nas peças publicitárias da época.

Serviço
“Propagandas de Cigarro – Como a Indústria do Fumo Enganou as Pessoas”
Universidade Presbiteriana Mackenzie – Campus Campinas
Avenida Brasil, 1220 – Jardim Guanabara, Campinas/SP
De 7 de agosto a 6 de setembro, de segunda à sexta-feira, das 8h às 22h
http://tobacco.stanford.edu

 

 

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta