Prótese reversa do ombro

Please select a featured image for your post

Apesar de ser menos frequente que os procedimentos de joelho e quadril, as próteses de ombro são, na maioria das vezes, a única alternativa para aliviar o sofrimento de pacientes, principalmente idosos. A chamada prótese de ombro reversa, que apresenta inversão da superfície côncava e convexa e abaixa o centro de rotação do ombro, é uma opção nos casos que já estão com a prótese convencional e não tiveram bons resultados. Por ser uma técnica mais recente, os casos no Brasil ainda não chegam a 40. Em Campinas, o ortopedista do Instituto Affonso Ferreira, Marcelo Wiltemburg Alves, realizou treinamento em laboratório de anatomia nos Estados Unidos e já realizou a técnica em paciente da região.

Ela é realizada em situações específicas para casos irreversíveis, que podem ser causados, por exemplo, pela ruptura do conjunto de tendões do ombro, responsáveis pelos movimentos de rotação, elevação, flexão e extensão ou pelo desgaste da cartilagem articular com rotura, impedindo os movimentos em casos que já estão com prótese total e sem resultado satisfatório. “A técnica é uma esperança para os pacientes que já realizaram várias cirurgias sem sucesso. Há muitos idosos que convivem com dor e a limitação de movimentos há anos e essa é uma ótima solução para resolver o problema”, diz Marcelo Wiltemburg.

A prótese reversa do ombro é indicada principalmente por rupturas irreparáveis dos tendões do ombro, quando não existem mais opções para tratamentos convencionais. O método da cirurgia é bem detalhado e só deve ser realizada por profissionais que tenham feito treinamento especifico.

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta