Pugs

Brincalhões, engraçadinhos e fiéis, os pugs são os cachorros mais populares do momento. Mas, antes de ter um destes em casa, é importante saber mais sobre suas características físicas e possíveis problemas de saúde que podem desenvolver

Hoje em dia, os pugs estão dominando as mídias sociais e nossos corações. Com carinhas “de coitados”, focinhos característicos e jeitinhos engraçados rendem diversas fotos e vídeos que aumentam o número de fãs da raça. Contudo, se você tem vontade de ter um destes em casa, é recomendado conhecer algumas das suas características. Assim como o Buldogue Francês e Inglês, o Pequinês, Boxer, Shih Tzu e Lhasa Apso, os pugs são classificados como braquiocefálicos. De acordo com Luciano Ferraz Neto, médico veterinário, estes cães têm uma conformação craniana em que a principal característica é este focinho achatado. As vantagens de ter um deles são muitas. “São raças muito carinhosas, fofinhas, brincalhonas e ótimas companheiras”, afirma o profissional. 

Saúde delicada
Apesar de ser considerado um cão saudável, que pode viver até 10 anos, há certos problemas de saúde que podem trazer complicações. Segundo o veterinário, os cachorros braquiocefálicos podem desenvolver problemas respiratórios, como fechamento das narinas, prolongamento de palato mole, hipoplasia de traquéia, colapso ou paralisia de laringe e eversão de sacos laríngeos; oftálmicos, graças aos seus olhos levemente exteriorizados que podem causar lesões na córnea, síndrome de olho seco e entupimento de ducto naso lacrimal; articulares, pois os cachorros podem nascer condrodistróficos, ou seja, com problemas na formação das articulações; e orais. “Como sua boca é menor, os dentes são mais aproximados e existe maior chance de formação de placas bacterianas e tártaro”, explica Ferraz. 

Alerta 
Por conta da saúde frágil, não é recomendado levar estes cachorros para viajar de avião. Luciano explica que estas situações, principalmente quando os pets são colocados no compartimento de bagagem, geram muita agitação e estresse, podendo causar uma crise respiratórias. Se necessário, o veterinário orienta o uso de um remédio específico. “O indicado seria o uso de uma droga ansiolítica, receitada pelo médico veterinário, no pré-embarque, e que o animal fosse na cabine junto com o proprietário”, ressalta. 

Cuidados
Claro que você não precisa desistir do sonho de ter um pug ou qualquer uma das raças de focinho achatado, por conta dos possíveis problemas de saúde que ele possa apresentar. “Quem deseja adquirir um animal braquiocefálico deve estar atento aos cuidados e gastos que tais raças exigem e entender que serão visitantes constantes do médico veterinário, tanto na prevenção como no tratamento”, afirma Luciano. 
 

Dicas para garantir uma vida feliz e saudável para o pet

– Evite situações que podem gerar estresse no animal

– Não leve o pet para passear em lugares muito agitados

– Durante caminhadas, poupe o cachorro de trajetos muito longos

– Também não o leve para praticar exercícios exaustivos

– Mantenha o pug em ambientes frescos e longe do calor excessivo

– Use lubrificantes oftálmicos para prevenir lesões oculares e tome cuidado   

– Na hora de secar o rosto do cão no banho e tosa para não lesar a córnea

– Escove o animal diariamente 

Para aqueles que amam a raça, selecionamos alguns produtos que estão disponíveis no mercado e são a cara do cachorrinho. Confira!



Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.