Reações alérgicas

Segundo estudos da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), cerca de 30% dos brasileiros sofre com reações alérgicas. A Organização Mundial da Alergia também mostra que 40% da população mundial tem alguma alergia e estima que o número de asmáticos no mundo chegue a 400 milhões de pessoas até 2025. “Este problema não tem cura, mas com algumas informações e dicas conseguimos controlar e viver tranquilamente”, menciona Felipe Prado, diretor de comunicação da Sterilair.
Sobre este assunto, o especialista esclarece mitos e verdades. Confira:

Mitos
– Bombinhas para asma fazem mal ao coração. Na verdade, elas possuem broncodilatadores que relaxam os músculos e melhoram a passagem de ar.
– Mulheres grávidas não podem usar remédios para asma ou rinite. 
– Ar-condicionado faz mal para os alérgicos. Isso é mentira, mas é importante fazer a limpeza completa do aparelho e deixar a manutenção em dia para não sofrer com a poeira e bactérias.
– Todo antialérgico causa sono. A afirmação correta é que apenas os anti-histamínicos clássicos de primeira geração, ou seja, os medicamentos mais antigos possuem este efeito colateral. Aqueles com novas fórmulas não causam sonolência e nem aumento de apetite.

Verdades
 – O ar poluído das cidades e as mudanças climáticas contribuem para o problema;
– Produtos de limpeza causam reações, principalmente aqueles para higienização doméstica, que contém mais de um item em sua fórmula;
– Alergia é incurável, mas controlável. Tratamentos à base de cloreto de sódio, água purificada e cloridrato de fexofenadina são opções para controlar a irritação.
– Crises alérgicas ocasionadas por medicamentos, alimentos ou picadas de insetos podem levar à morte;
– Alimentos podem causar este problema, sendo que os mais comuns, na infância, são ovo, leite, amendoim, frutos do mar e soja. Já os adultos possuem mais propensão a desenvolver reações a peixe, amendoim, frutos do mar e frutas secas.

Dicas para evitar crises de espirro:
– Substituir os travesseiros velhos por novos uma vez por ano,;
– Ter um esterilizador de ar;
– Virar o colchão da cama pelo menos a cada 15 dias;
– Usar capas laváveis nos sofás;
– Para limpeza diária da casa, usar água, sabão e produtos sem aromas fortes/neutros;
– Abrir as janelas e deixar a casa ventilada pelo menos em um turno do dia;
– Trocar as roupas de cama semanalmente. 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta