Reviva o Rio Atibaia

A 12ª Edição do Reviva o Rio Atibaia, que aconteceu no último domingo, dia 8 de novembro, reuniu cerca de três mil pessoas na praça Beira Rio em Sousas, distrito de Campinas. Com o tema “Qualidade De Vida Para Todos”, o movimento ambientalista trouxe este ano a correlação entre saúde e meio ambiente, como temas essenciais para obter melhor qualidade de vida em toda a comunidade.

“Preservar o meio ambiente depende de atitudes individuais e de ações coletivas. O estímulo ao cuidado com a saúde dos indivíduos se estende ao cuidado das pessoas próximas e ao cuidado com o ambiente. Este ano procuramos demonstrar o impacto positivo da preservação ambiental, principalmente da Área de Proteção Ambiental – APA, na qualidade de vida da população da Região Metropolitana de Campinas (RMC)”, explica o engenheiro José Carlos Perdigão, da Jaguatibaia Associação de Proteção Ambiental, que juntamente com a Associação de Remo de Sousas e o laboratório farmacêutico Merck Sharp & Dohme, promovem o Reviva o Rio Atibaia, desde 1997.

Nesta edição, o Reviva o Rio Atibaia apresentou os resultados dos trabalhos de restauração florestal realizados durante o primeiro ano de existência do Viveiro Comunitário SOS Mata Atlântica/Centro Jaguatibaia de Educação Ambiental e Restauração Florestal, que atingiu a marca de 220 mil mudas já plantadas prioritariamente em Áreas de Proteção Permanente (APP) da região leste do município de Campinas. O objetivo do Viveiro é contribuir para restaurar as nascentes e matas ciliares dos corpos d’água, primeiramente na APA de Campinas, para depois se estender para toda bacia do Rio Atibaia.

Além do trabalho de restauração florestal, a distribuição de mudas para a população, como um incentivo à preservação ambiental atingiu na edição 2009 duas mil mudas de espécies nativas, totalizando nas 12 edições do Reviva o Rio Atibaia mais de 23 mil mudas distribuídas.

Barqueata: Pets, colchão e até televisão

Cerca de 20 barcos a remo e caiaques, coordenados por 40 integrantes da Associação de Remo de Sousas, trabalharam na limpeza simbólica do Rio Atibaia, retirando amostras do lixo que ainda é jogado em suas águas. Garrafas Pet, colchão e até uma televisão foram encontrados nas margens do rio. O lixo foi exposto em praça pública, ao lado de placa informativa sobre os períodos de decomposição dos diversos materiais.

 

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.