Verão requer cuidados com cães

O aumento de temperatura no verão afeta e muito os animais, os cães são uma das grandes vítimas dos dias quentes, por isso é preciso que os donos tenham cuidados redobrados nessa época.
Um dos aspectos mais importantes é a transpiração. Nos seres humanos, a temperatura corporal é mantida através do suor, entretanto os animais possuem poucas glândulas sudoríparas, assim a transpiração é feita pela boca e focinho, por isso é comum que em dias muito quentes, o cão fique mais ofegante. Para diminuir o problema, é necessário duplicar a quantidade de água fornecida ao bichinho, trocando-as várias vezes ao dia para mantê-la sempre fresca e limpa.
Segundo a especialista em Pet Food Vanessa Mecca, a alimentação também deve ser observada. A falta de apetite pode acontecer, ocasionando perda de peso, por isso, os donos devem ficar atentos para a ingestão adequada de alimentos, oferecendo sempre produtos de fácil ingestão e qualidade.
Na hora da caminhada, a dica é deixar que comam e bebam quantidades moderadas pré e pós-exercício, sem correr o risco de uma torção gástrica por ingestão. “Devemos equilibrar exercícios físicos passeando moderadamente com os animais, de preferência antes das 10h00 e após as 16h00”, indica Vanessa. Importante destacar, como eles não usam calçados, não devem ser submetidos a caminhadas no asfalto ou na areia com temperaturas escaldantes, pois podem sofrer queimaduras nas patas.
Outra dica é abrigá-los à sombra para não causar hipertermia por exposição direta ao sol e ainda não deixá-los trancados no carro. Se possível, fazer uso de filtros solares apropriados nos animais com pêlos curtos e claros e também com pele sensível, incluindo pontas das orelhas e focinhos. “Para quem acha que é frescura, eles podem sim ter problemas sérios, com risco de lesões, queimaduras graves e até câncer de pele, devido à exposição ao sol”, alerta a especialista.
O calor aumenta também as infestações por pulgas e carrapatos. É necessário manter um controle eficaz com banhos semanais, no mínimo quinzenais. Manter as vacinas e vermifugação em dia também é fundamental.

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta