Volta às aulas

Mesmo com as férias em andamento, os pais já se preocupam com a volta às aulas e os gastos que isto implica. Além de encontrar uma boa escola, é preciso achar produtos que aliem qualidade e bom preço, e isso nem sempre é uma tarefa fácil.

Pesquisar os preços do material escolar é o primeiro passo. Após a escolha da loja, negociar o valor das mercadorias é fundamental. Isso mesmo, o preço que está no produto pode ser alterado após uma boa negociação, por isso questionar os valores é essencial para os consumidores.

Confira algumas dicas do educador e terapeuta financeiro Reinaldo Domingos:

– Realize as compras de materiais escolares em conjunto com outros pais, o que dará maior chance para negociar menores preços. Para isso, basta juntar duas ou três famílias com filhos nas mesmas séries.

– Levante todo o material escolar que sobrou no ano anterior, separando o que pode ser reaproveitado ou não, nessa hora é importante lembrar que as trocas de livros didáticos entre alunos que cursam séries diferentes representam grande economia. Caso não dê para trocar, doe o material que muitas vezes vai para o lixo.

– Não se deixe levar pelos desejos dos seus filhos, que vão querer comprar produtos da moda e que contenham imagens de artistas ou personagens de sucesso, o que faz com que os preços desses produtos fiquem muito mais caros. Para evitar ceder a esses impulsos, os pais devem ter sempre em mão uma lista do que é realmente necessário e conversar com os filhos para que entendam a diferença e a utilidade dos materiais.

– Na hora da compra é fundamental saber falar e se expressar, buscando a melhor opção de pagamento. Para isso, a disciplina é fundamental, seguindo todo um ritual de compra, com uma boa abordagem, para que a obtenção do melhor preço ocorra de forma segura e inteligente, sempre faça a pergunta, quanto custa este produto à vista? Isto ajudará muito.

– Existem diversas formas de abordar um vendedor, mas, seja qual for a sua, algumas dicas são interessantes: escolha bem a marca do produto (nem sempre a mais conhecida e cara é a melhor); pesquise o preço em pelo menos três lugares com visitas presenciais, negocie a vista e pague a prazo, mas as prestações devem caber em seu orçamento mensal futuro.

– Atualmente a compra pelo mercado eletrônico vem crescendo e, há casos, que o preço das lojas virtuais cobre o preço das lojas de rua e shopping, que têm custos de mídia, locação, funcionário e custos fixos. Já as lojas eletrônicas só têm o custo do produto e da logística para entrega. O único problema é que o prazo de entrega pode ser um pouco maior.

– Recicle materiais, além de ser uma forma de economizar também desenvolve o espírito lúdico das crianças, para isso, basta pegar os materiais mais desgastados e dar a eles uma nova vida, uma capa nova, etc.

– Faça compra de produtos para o recreio em atacados e faça economia na merenda escolar, mas essa deve ser sempre precedida da preocupação de um bom balanceamento nutricional.

– Antes de negociar com as vans para levar os filhos na escola, veja se não existe a possibilidade de um revezamento com pais que moram na mesma área ou condomínio, costuma ser muito divertido e cria uma relação de comunidade mais solida. Caso não haja essa possibilidade, pesquise os valores das vans e negocie. Cuidado, esse meio de transporte tem que estar habilitado e regularizado.

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.