6 dicas de cuidados com os animais idosos

Os pets estão cada vez mais longevos e, assim como os humanos, são impactados pelas mudanças que acontecem junto com o envelhecimento. Entender o processo e acolher os animais idosos é essencial para que eles possam usufruir da velhice com conforto, bem-estar e muito amor.

Os primeiros sinais de envelhecimento podem ser  perceptíveis, como os pelos esbranquiçados na região do focinho e ao redor dos olhos, e a diminuição de energia para algumas atividades rotineiras, como brincadeiras e passeios longos.

Para assegurar uma velhice saudável e feliz, a médica veterinária Priscila Brabec, listou algumas dicas importantes para os tutores:

1 – Estreite os laços com o seu médico veterinário de confiança

Com o passar dos anos, mudanças físicas e emocionais acontecem nos pets e, assim como os humanos, eles estão propensos a mais enfermidades. As visitas periódicas ao veterinário devem acontecer com maior frequência (a cada 6 meses), assim como a realização de exames.

2 – Cuide da nutrição

Uma dieta adequada para a idade associada a suplementos nutricionais específicos, podem ajudar a manter a saúde física e mental dos pets. Suplementos com antioxidantes como por exemplo, vitamina E, vitamina C e mineral selênio e também ácidos graxos essenciais, como ômega-3 (EPA e DHA), podem ajudar no combate aos radicais livres e auxiliar na função cerebral.

3 – Facilite os acessos 

As articulações sofrem com a idade, e a energia para pular no sofá ou na cama já não é a mesma. Se o pet tem o hábito de subir nesses lugares, facilite o seu acesso com uma pequena escada ou rampa específica, por exemplo. Facilitar o acesso à água tendo mais potes espalhados pela casa ajuda a manter o pet hidratado. Evite “obstáculos” no caminho do animal.

4 – Atenção à novos integrantes

A energia e disposição já não são mais a mesma. Por isso, evite forçar a convivência com animais mais jovens ou mais agitados, uma interação forçada pode causar estresse e cansaço. Talvez este não seja o momento ideal para ter um novo pet em casa, e nem para forçar novas amizades.

5 – Cuidado com as mudanças

Os pets idosos são mais sensíveis às mudanças. Por isso, evite mudar o ambiente que ele vive e, se necessário, faça apenas pequenos ajustes para ajudá-lo nos acessos ao banheiro, caminha, alimento e água, por exemplo.

6 – Estimule atividades físicas e mentais

Massagem, escovação, caminhadas e passeios na rua são bastante benéficos e muito apreciados pelo animal em todas as épocas da vida. Criar uma rotina com o pet idoso respeitando o seu limite e tempo é importante para a saúde física e mental. Além disso, treinar alguns comandos como “sentar, “deitar” e investir em brinquedos interativos e comedouros lentos ajudam a estimular a mente do animal.

error: Content is protected !!