Integração em espaços pequenos

Com a necessidade cada vez maior de móveis com metragens reduzidas, a integração de ambientes com soluções estruturadas resolve a questão da falta de espaço x versatilidade no morar.

Muitas cozinhas e salas de estar já não contam com paredes para dividir os ambientes e o layout definido pelo profissional de arquitetura de interiores é o recurso que demarca a individualidade de cada cômodo. “É fato que a cozinha se acoplou à ala social dos imóveis. Não é necessário muito trabalho para criar um ambiente integrado. Já vimos muitos projetos de cozinhas apertadas que, ao substituirmos uma parede por uma bancada bem desenhada, alcançamos outra atmosfera”, explica a arquiteta Karina Korn.

Na maioria das vezes, a bancada é quem condiciona a ‘fronteira’, agregando beleza e funcionalidade. Com base em seus projetos, Karina compartilha dicas para projetar bancadas funcionais e muito estilosas. Confira!

É sempre importante que móveis e elementos decorativos estejam em harmonia com o restante da decoração. E essa condição se revela ainda mais fundamental quando nos referimos ao que evidenciará a integração dos ambientes: tudo precisa ‘conversar’ entre si.

Para o revestimento e a execução da bancada, o projeto de arquitetura de interiores pode contar com materiais como madeira, porcelanato, o tradicional granito e o mármore, entre outros.

“Um dos meus materiais favoritos para bancadas é a madeira. Mas cabe aqui a ressalva de especificarmos uma peça de qualidade, como a Teca, que oferece uma impermeabilização impecável. Além disso, a madeira é multifacetada e combina com praticamente todos os estilos de decoração”garante Karina.

Formatos e praticidade
Por uma questão de praticidade e até segurança, as cozinhas não podem ser privadas de um em espaço mínimo. “Como trabalhar com o preparo de alimentos, passar algumas horas executando uma receita, sem uma circulação minimamente confortável?”, discorre a arquiteta. No tocante às bancadas, seu trabalho é visualizar o layout do projeto como um todo para desenhar aquela que melhor responde em todos os aspectos: desde a sua aplicabilidade no dia a dia, a estética e como/onde devem estar. “A bancada é um elemento multifuncional da cozinha que servirá para apoiar eletrodomésticos, comer e, em alguns casos, até acoplar um cooktop. Por isso, é necessário que o formato seja detalhadamente estudado”ensina Karina.

Em cozinhas pequenas e com necessidade de integração, ela compartilha sua predileção pelo formato em ‘L’. De acordo com a profissional, a disposição é prática, engloba as extremidades e costuma atender com bastante eficiência. “Já conseguimos adicionar uma bancada em formato de ilha em um espaço pequeno. A matemática da arquitetura, somada às boas ideias, surpreende!”, avisa.

Por ser mais limitada, a bancada de uma cozinha pequena deve, impreterivelmente, manter-se organizada. Para tanto, armários sob medida e uma atenção especial do morador podem se configurar como recursos valiosos e aliados para a rotina do dia a dia.

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

error: Content is protected !!