Cuidados indispensáveis para a saúde dos pés

Esporão, joanete, dores plantares e unhas encravadas são apenas alguns dos problemas que podem afetar a saúde dos pés. Para evitar tais condições, três atitudes são primordiais: pisada correta, higiene e cuidados básicos em dia, e a escolha do calçado ideal. Isso é o que afirmam a podóloga Brunna Vomstein e a fisioterapeuta especialista em reeducação funcional da postura e movimento Cristiane Linhares.

Assim como outras áreas do corpo, os pés merecem cuidados especiais, afinal, são a base para uma caminhada saudável. “Muitas pessoas não dão devida importância a saúde destes membros e nem imaginam que tal descuido pode ser a raiz do desencadeamento de danos físicos e emocionais, como dor nas costas, joelhos e articulações, que consequentemente geram dificuldades para exercer atividades rotineiras e vinculadas ao bem-estar” destaca Cristiane.

Pensando nisso, listamos com a ajuda das profissionais, quatro atitudes primordiais que devem ser levadas em consideração na rotina daqueles que prezam por uma vida equilibrada e livre de dores e desconfortos:

Pisada correta
De acordo com a fisioterapeuta, é essencial que o primeiro cuidado com os pés venha desde a infância e está relacionado a formação adequada do arco plantar e ao desenvolvimento fisiológico. “O modo como pisamos desde crianças é determinante para nossa anatomia na fase adulta. Neste contexto, é preciso, sempre junto a um profissional, avaliar a forma dos pés e o tipo de pisada’’, explica.
Os pés têm três formatos: pé normal, quando o peso do corpo é distribuído de forma homogênea e equilibrada; pé plano, o famoso “pé chato”, que possui pouca ou quase nenhuma curvatura; e o pé cavo, que apresenta arco e curvatura acentuados.
“Após a compreensão das diferentes formas dos pés, é importante classificar os tipos de pisadas para que seja possível compreender possível sobrecargas e disfunções em nosso corpo. Existem as neutras, consideradas ideais, uma vez que se caracterizam pelo apoio completo dos pés no solo, distribuindo o peso do corpo de forma equilibrada; pronadas, o caso de pessoas pisam “para dentro”, sendo necessária a atenção redobrada para o uso de calçados que oferecem estabilidade e amortecimento; e supinadas, que retratam aquelas pessoas que pisam “para fora” e que devem prezar pelo uso de calçados reforçados e que amortecem os impactos de cada passo, uma vez que este tipo de pisada tende a ser mais rígida’’, explica.
Cada tipo de pé e pisada merece atenção especial, por isso, Cristiane recomenda uma avaliação fisioterapêutica para análise da pisada, e em casos de dor, uma consulta ao ortopedista.

Higiene e cuidados 
Micoses, frieiras e unhas encravadas são outros problemas comuns, mas que podem ser evitados. De acordo com a podóloga Brunna, existem cuidados com os pés que não podem ser esquecidos.
‘’Manter a higiene em dia é o primeiro passo. Sempre se certifique de lavar bem os pés, dedos e as unhas, e muito importante, lembre-se de sempre de secar bem a região, atenção especial aos vãos dos dedos. Somente assim é possível prevenir a umidade e consequentemente a proliferação de fungos e bactérias, que dão origem as temidas condições de micoses e frieiras. A segundo e não menos importante etapa, é sempre manter a podologia em dia, ou seja, unhas devidamente aparadas e livre de pelinhas indesejadas e incômodas. Somente assim é possível prevenir quadros de onicocriptose (unhas encravadas) e onicofose (excesso de pele)’’, explica.
Ainda de acordo com a profissional, é primordial que se estabeleça uma rotina de cuidados com os pés. “A higiene estar presente diariamente, já o serviço de podologia deve ser realizado, ao menos, uma vez ao mês. Em casos mais críticos, as visitas ao podólogo devem ser semanais ou quinzenais. É sempre importe marcar uma consulta inicial com o profissional para a avaliação de cada caso individualmente’’, reforça.

Calçado certo
Ainda no contexto da saúde dos pés, mais um ponto dever ser ponto de atenção: a escolha dos calçados. Isso mesmo. Como visto anteriormente, os calçados podem sim influenciar em nossa pisada, seja para prevenir danos ou contribuir com tratamentos.
Cristiane alerta sobre a importância da escolha do tamanho ideal para cada pé. “No momento de escolher um calçado, certifique-se que este seja compatível com os seus pés, isso é, se ficam confortáveis no sentido de não estarem nem apertados demais e nem largos demais. Tudo isso impacta na mobilidade, estabilidade e amortecimento ao caminhar”.
Para Brunna, a regra é a mesma. “Sempre indico que meus clientes, ao provarem um calçado, pressionem sua ponta. O ideal, é que ao pressionar, seja possível obter um cm de folga com relação a distância do produto e dos dedos. Essa é uma medida importante para evitar desconfortos como unhas encravadas’’, reforça.
‘’No caso de calçados que excedem demais o tamanho dos pés, as chances de desestabilização são grandes, o que pode ocasionar torções e contusões. Por isso, preze sempre pelo tamanho ideal’’, alerta e complementa Linhares.

Tecnologia a seu favor
O mercado calçadista evoluiu e as possibilidades de produtos em prol da saúde são amplas. “Hoje vemos no mercado uma série de inovações que trazem benefícios para saúde, inclusive para os pés, que são comprovadas por órgãos reguladores e que de fato possuem eficácias comprovadas’’, conta Brunna.
Calçados que transformam impactos em vibração, com forros térmicos para controle de umidade, com palmilhas especiais para estímulo da circulação sanguínea, que proporcionam amortecimento plantar e que até mesmo hidratam e massageiam os pés.

Veja abaixo um guia para escolher a tecnologia certa de acordo com cada necessidade:

 

Nenhum Comentário Ainda

Deixar uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.